Ir para conteúdo

WhBlaze

Trophy Hunter
  • Total de itens

    4.093
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    5

WhBlaze venceu a última vez em Agosto 25

WhBlaze had the most liked content!

Reputação

2.619 Platina

Sobre WhBlaze

  • Rank

Contatos

  • Website URL
    https://www.youtube.com/channel/UCMzX2RbUZR1oq2l-QOaCqEg

Informações Pessoais

  • Nome
    Anselm
  • Idade
    32

Tipo de Jogador

  • Casual
    Não
  • Hardcore
    Não
  • Garapeiro
    Não

Favoritos

  • PlayStation
    Super Robot Taisen: Alpha Gaiden, Resident Evil 2, Grandia
  • PlayStation 2
    Supar Robot Taisen Z, Resident Evil 4, Dragon Quest VIII
  • PlayStation Portable
    Tactics Ogre: Let Us Cling Together, Dai makai Mura, Dracula X Chronicles
  • PlayStation 3
    Valkyria Chronicles, Demon's Souls, Dai-2-jii OG2nd
  • PlayStation Vita
    Persona 4 Golden, Y's memories of Celceta, Freedom Wars
  • PlayStation 4
    Nioh, Bloodborne,Assault Suit Leynos

Últimos Visitantes

9.673 visualizações
  1. Me pergunto se papa do Doritos terá a cara de pau de entregar o premio de melhor jogo do ano para uma obra cujo qual além dele ter se envolvido no marketing, ele... meio que faz parte do jogo. Se sim, espero a próxima mudança de nome do show e se teremos outro caso magico como Melhor jogo do ano: GTAV Melhor jogo de action adventure: GTAV perde para Assassin's creed IV Melhor jogo do PS3: last of us Melhor jogo do 360: Brothers GTA, perdendo em todas as categorias, mas ainda assim sendo o melhor jogo do ano; pq devemos dar premio para todo mundo e causar pouca confusão e coerência/consistência não é algo valorizado ;D
  2. Bom, pelo menos adequaria a ideia de um console com SSD pequeno a conversa do "para todos os preços e gostos" a lá os esquecidos memorycards do xbox360 Enfim, ainda acho bizarro e não gostaria de ver um retorno dessa ideia mas enfim...
  3. Nessa última década tivemos tantos beat'n ups capengas apoiados únicas e exclusivamente no seu visual e recriação de cenários conhecidos sem necessariamente entender o que tornou os seus antecessores memoráveis, tornando cada vez mais difícil de se animar com um trailer bem feito \8 Enfim, vou pegar, trailer tá bom e eu gostei da arte, espero que o jogo não seja ruim como wulverblade que nem jogável era no lançamento graças ao excesso de glitchs \8
  4. Eu acho que tiveram outros assim, mas ele tende a ser o mais iconico por ter vendido o dobro (Se não falha a memoria) Comicamente: Tomb raider apesar das mudanças, ainda é um jogo europeu, local onde a sony é bem mais forte que a MS... logo... yeah... natural. Sobre scalebound, fods é que o seu cancelamento nem foi culpa da Microsoft e sim da platinum, que anda se especializando em fazer asneira -__-" Mas vejamos o lado positivo da MS atualmente, a compra de múltiplos estúdios talentosos implica nessa construção de exclusivos que vc citou... problema é se ela vai continuar com essa mania dela de querer vir para o pc ao invés de focar na indústria que da muito mais dinheiro que o mercado de pcs (pelo menos na parte de entretenimento) > MS ainda parece bizarramente indecisa \8
  5. Só tem um problema nessa tabelinha: PS2 -> Wii. Ps3 tb vendeu mais que o 360 e dominou brutalmente o console da microsoft nos últimos 4 anos de vida da geração, forçando a MS a abandona-la mais cedo Acredito eu que "Sony errou" seja o mais correto, não só pela recuperação e dominância assustadora do ps3 no final da geração, mas pela base instalada do 360 ser um pouco ilusória graças aos recalls, revendas e incidentes da falcom que dobraram o numero de consoles no mercado durante seus primeiros anos, única época em que o console realmente foi dominante em cima da Sony. (excluir nintendo pq ela correu sozinha). Para mim, a única vez em que a microsoft acertou foi no Xbox clássico, com hardware potente, bons exclusivos, negociação consistente, apoio de todos e por ai vai, não existia uma real preocupação com prejuízo, era realmente um projeto que pensava em um futuro prospero querendo adesão de fãs. 360 por outro lado além de ser sucateado para diminuir seus custos, sempre pareceu acomodado com seu bom inicio, se esforçando pouco para criar ips, tendo um enorme desinteresse em variedade, negociando apenas com americanos (após um certo tempo) e aparentemente, apostando mais no desinteresse dos desenvolvedores em relação ao ps3 (afinal, em tempo de crise exclusividade não é uma boa ideia) do que em si mesmo, algo que em algum momento ia dar backfire como acabou dando. Enfim, voltando ao assunto. Apesar de ainda ter medo da MS ir embora dos consoles para "tentar dominar o pc" deixando só a sony e nintendo no mercado ), ela realmente parece estar retornando a suas origens, prometendo focar no japão (algo que eu considero um erro), comprando estúdios, criando novas ip's e no geral, tentando agradar todos ao invés de apenas os americanos. É difícil imaginar eles capturando a fanbase mais asiática (Como eu) dos consoles da Nintendo ou Sony com suas proprias versões dos fatos? Sim, é. Mas eu sirvo como exemplo vivo do biruta que tem um xbox por causa de Otogi, Panzer Dragoon & ninja Gaiden e um 360 por culpa de tales e lost odyssey. Ou seja, as vezes acontece e se continuarem apoiando, a pessoa pode ganhar preferência por esse lado \8
  6. Sony já disse que o ps5 vai usar bluray de 100gb \8 Essa patente provavelmente é relacionado a um portátil, uma boa ideia que eles tiveram e decidiram proteger ou simplesmente, produto sem nenhuma ligação com o playstation, ou algo que sequer vai ser lançado. Vou meio que repetir o que citei no Switch e todo mundo me xingou até o console sair e me provar correto: Jogos estão pesando mais de 100GB, houve redução de cobre e no momento ainda existe a possibilidade de estarmos rumando para uma nova crise de microchips similar a dos anos 80, e a simples ideia de um SD card substituindo discos soa como ridícula mesmo sem levar em consideração o fator cobre, afinal, é mais caro de se bancar uma produção em massa... fora que 100gb é coisa bagaraio... PS: Alguém cogitou que essa coisa pode ser um modelo de SSD pro ps5? Olha pra cima* Ok, alguém cogitou ser um SSD que nem eu uhahuahahu
  7. Não se soletra ignorância sem falar I-G-N Só vou dar passe livre pra ela nessa pq após 8 reviews lidos, nenhum esta coeso (tanto positivos quanto negativos), parecendo uma eterna batalha interna sobre convicções, admiração e metodologia de trabalho. mas admito que foi fascinante ler o review da Gamespot onde a critica ficava fascinada com coisas mundanas, admirava a inventividade de camaradagem sem recompensa como se essa fosse a primeira vez que vimos isso, criticava severamente a narrativa lenta, gameplay penosa, escrita brega e desengonçada, quase como se tivesse odiando a obra, apenas para finalizar que todas as suas criticas eram invalidas, tudo era maravilhoso e esse jogo era o que precisávamos neste exato momento. 9/10 Me lembrou Joe Bob Briggs tirando sarro desse tipo de critica, dando quatro estrelas para tudo e de certa forma, colocando em perspectiva a metodologia de analise de todas essas criticas, do 3.5/10 ao 10/10 PS: Não estou dizendo que o jogo é ruim ou algo do tipo, não me interpretem errado pq eu não joguei e nem tenho interesse em jogar esse novo projeto de vaidade de Kojima, por não me dar bem com seus jogos recentes. Porém dando certo ou errado financeiramente, esse mindfuckery dele já fez algo inesperadamente positivo para essa indústria: colocou uma pulga definitiva atrás da orelha de todos que ainda valorizavam tais analises. 8X
  8. Da fuck is this? nioh 2, o retorno? irmão gêmeo de 6 Days in fallujah que se recusa a ser cancelado? Eu sempre tive impressão de redundância, vide sua gameplay, setting (apesar de ser dentro de um mmorpg que nem .hack) e visual praticamente idênticos a dragon's dogma online, que foi bem recebido, logo... pra que diabos fazer outro MMORPG parecidíssimo para competir consigo mesmo? \8
  9. Também acho que não vão, muitp pq virtua-on nunca teve um grande alcance e pq a capcom não parece interessada em reviver Power Stone. Mas seria uma boa ver qualquer um dos dois retornando com força total para criar algo mais dinâmico que sirva como base para algo mais profundo. Nem precisa ser incrivelmente balanceado (até pq não da até descobrir como fazer), mas já seria algo, pq o mais próximo disso que temos ainda é beeeeem primitivo ou focado em squad base (Como Black Clover)
  10. Então, eu não sou muito de ver serie ocidental por culpa de sua estrutura maldita que só termina quando entra em decadência, porém, eu vi os filmes e animes bancados por eles (ou licenciados) sem ver essa sua positividade. Obviamente eu encontrei uma ou outra obra que gostei como Gerald's Game, mas para cada adaptação positiva de um material que eu conheço, existe um birdbox para me fazer questionar o que esta acontecendo ali dentro, isso quando não esbarramos com algo como Kengan Ashura, que caiu nas mãos de uma equipe absurdamente talentosa capaz de melhorar um manga esquecível, mas sem dinheiro, temos uma das piores animações dos últimos anos, capaz de fazer a Polygon parecer um upgrade. Ou seja, é como se a Netflix fosse a Cannon filmes dos streamings, irresponsável, sempre tentando atacar as massas e primando por quantidade ao invés de qualidade, enquanto torce para seu marketing pessoal e propagandas virais convencerem a internet a ver algo ruim por ser ruim, ou quem sabe, nos iludir que merda é ouro. E acredito eu, que essa desconfiança generalizada frequentemente ironizada, vai além de perceber um modos operantes, condizendo mais com o que eu passei ao assistir Devilman Crybaby, que de tão irritante, me ofendeu em níveis pessoas justamente, por destruir algo que eu amo... Já sobre altered carbon: Eu gostei, até os últimos 2~3 episódios (Não lembro mais), onde a serie simplesmente implodiu, esqueceu o roteiro original para criar um sid-plot sem pé nem cabeça e visivelmente criado artificialmente por "motivos" e objetivamente, ficou ruim ao ponto de me questionar se valia a pena retornar para a segunda temporada. Porém, eu sei o que aconteceu nos livros, pois conheço fãs da serie que buzinaram no meu ouvido tudo de errado com ela, suas modificações e etc, entre elas algo que eu gostei (Aka: o Hotel era Jimmy hendrix no livro e eu prefiro Poe 8X). Mas yeah, não parece ser o mesmo caso de Crybaby pq aquilo é legitimamente ruim, desrespeitoso e mal animado, mas novamente: é difícil confiar em adaptações da netflix +___="
  11. Esperar pra ver. Infelizmente não da para tirar nenhuma conclusão positiva ou negativa dos trailers, mas o fato de ser netflix infelizmente levanta suspeitas sobre a qualidade... e como diria um fã de Altered Carbon: da pra confiar não....
  12. Eu não tenho culpa se Toriyama nomeia seus personagens após um passeio na feira próximo a praia muito menos do fato de que este jogo se chama "Bolas do Dragão: Cenoura", ok u_u? Parando pra pensar, essa negocio de bolas do dragão com uma cenoura no meio não cai bem... voltando ao assunto... Então, pelo menos dragon ball é a IP anime/manga mais estável do mundo dos games uhauhahua Já tivemos Dragon Ball Fighter Z que apesar de ter minhas ressalvas, é muito bom. Super Dragon Ball Z é o melhor exemplo do que eu falei sobre uma gameplay ser acessível para iniciantes e ainda assim, profunda o suficiente para jogadores mais sérios, quase como uma rodinha na bicicleta de uma criança. Os Rpgs da tose apesar de um pouco arcaicos pros tempos atuais, ainda são divertidos, assim como seu remake para SNES (que sofre com muitos problemas, diga-se de passagem). O primeiro Budokai (também da TOSE) pode ser visto como problemático hoje em dia, mas naquela época quando o pessoal ainda tentava descobrir como se fazer um jogo de luta, ele é fascinante e relativamente inventivo, graças a mecânicas como o voo e etc, algo que pode ser repetido para o overrated mas também eficiente Hype dimension. E eu nem estou falando sobre attack of the saiyan que merece uma atenção especial 8X Agora tem umas que... meu deus... Rurouni Kenshin e Devilman por exemplo, tem dois dos piores jogos de seu respectivo gênero. Só para dar uma ideia, eu tinha o costume de apresentar Ishin Gekitoo Hen para meus amigos com o intuito de descobrir se alguém havia jogado um jogo de luta pior que esse, e na maioria das vezes, eu voltava com um questionamento de se haviam jogado algo legitimamente mais incompetente que aquilo.... negocio ali é tenebroso e eu vou morrer me perguntando como infernos alguém pensou que a zoom sabia fazer um jogo de luta e aceitou ela segurar a IP de RK õ-o Editt: Já os jogos de luta... É complicado... pior que o gênero 3D ainda esta aberto para outras empresas tomarem conta. O 1vs1 tradicional com um campo rotacionado, obviamente é da Namco & Sega (quando decide dar as caras), seja pela acessibilidade de Tekken, competência de Soul Calibur ou o primor técnico incompreensível de um jogo de luta com 3 botões (virtua fighter). Porém, um 3D mais amplo que tire proveito de tudo, continua aberto, sim, tivemos Power Stone e mais recentemente Capcom e Namco tentaram algo com gundam, mas com exceção de virtual-on que entra em coma a cada lua cheia, a situação parece bem vazia e girando em torno de um "ninguém quer", e quem quer, ou não quer, ou quer sacanear, sacas? 8D
  13. Gostei ué, e citei que fico impressionado com como uma gameplay horrorosa para um jogo de luta, consegue se destacar em outros gêneros, como Beat'n Up (Asura's Wrath) e Dragon Ball cenourinha (action RPG), não só por nos entregarem mais movimentos, como também por não ser forçado a corresponder as obrigatoriedades de um bom jogo de luta. Por exemplo, jogos desse gênero dependem de vários pontos para se destacar, o visual de seus personagens tem de ser instantaneamente apelativos, com um carisma único capaz de nós fazer gostar de alguém completamente desprovido de personalidade (Capcom é mestra disso, com Street Fighter II, Darkstalkers, Kikaioh, Power Stone e até mesmo Star Gladiator conseguindo ter alguém automaticamente querido pelo seu visual), sua ambientação tem de ser apelativa ao publico, visual, e até mesmo gimmicks fazem esse trabalho muito bem, porém, o que mantém uma franquia viva é sua espinha dorsal simples, mas ao mesmo tempo absurdamente difícil de se recriar contando com quatro pontos. 1- Gameplay 2- Profundidade de sua gameplay 3- Variedade de comandos e personagens 4- Balanceamento. Os jogos de luta da Cyberconnect não tem nenhum dos quatro. Não existe profundidade em sua gameplay, pois ela é remanescente de um beat'n up preguiçoso (ou action rpg simplório), com apenas um combo cujo a variedade se resume a apontar para um lado ou outro. Graças a isso, todo mundo tem as mesmas ações, não existem combos, sequencias programadas, mecânicas ou qualquer tipo de motivo para nós incentivar a um retorno em busca de aperfeiçoamento de um personagem para o vs, ou seja, o espírito do gênero... E como todo mundo é objetivamente idêntico, sendo diferenciado apenas pelo seu golpe icônico sugado do anime, a forma de distinguir um personagem do outro se resume a recriar algo da serie + mudança em status sem se preocupar com as consequenciais desses atos, ou seja, zero de balanceamento ou variedade. E isso é só o começo de uma espiral desastrada que para mim, define não só os jogos de naruto, como a preguiça da Dimps e incompetência da Spike no gênero de luta. Eu posso passar horas analisando detalhadamente tudo de errado nesses jogos, pois bom, todos compartilham as mesmas falhas (De Jump Force a Budokai Tenkaichi), mas acredito que já tenha deixado claro o problema cronico que já resultou em aberrações as vezes esquecidas como por exemplo: "Jogos de anime tem de ser simples porque seus fãs não conseguem jogar obras complexas, logo, temos de simplificar para eles", uhum, sim, claro... nem tudo precisa ser Hokuto no Ken Sosei Kengo (Que é acessível, devo dizer...), mas Dengeki Bunko tem profundidade suficiente para iniciar pessoas de fora do gênero e essa tal "acessibilidade para bananas" esse ponto mudo... Ou talvez meu favorito, o fato de que quando street fighter IV sozinho reviveu o cadáver chamado de gênero de luta e o pessoal criticou porque só tinha 17 personagens, enquanto dragon ball tinha 100 personagens diferentes (tudo igual)... mesmo aconteceu com blazblue e seus 12 (se não falha memória...)... Serio, você sabe que tem algo de errado no julgamento de uma pessoa quando ela acha que vai ser mestre em todos os personagens de um jogo de luta nos primeiros minutos de jogo... Enfim, ironicamente essa gameplay funciona bem em outros gêneros e mais irônico ainda, asura's wrath tem uma lista de comandos pelo menos umas 5 vezes mais extensa que todo o jogo de naruto, provavelmente pq disseram "dude, deixa ser preguiçoso e se escorar numa Ip famosa por um minuto". 8X Sim, andou causando muita confusão nos últimos tempos porque a maioria dos jogos hoje em dia tem mecanicas de rpg. Pra mim, o momento mais iconico e confuso da história esta em Dragon's Dogma, o jogo é objetivamente um hack'n slash com mundo aberto, de sua gameplay a estrutura. o jogo foi oficialmente apresentado como Hack'n Slash pela capcom, Hideaki Itsuno chamava ele de hack'n slash e corrigiu algumas pessoas chamando-o de rpg se não falha a memória, (acho que foi ele) e ainda assim, por ter XP, armadura e visual meio D&D... todo mundo chamou de rpg... horray.... Sobre o dragon ball: Chegou a pegar a gameplay? Ele tá bem peculiar misturando multiplos gêneros de forma balanceada, mas ainda assim, pendendo mais para um rpg. Lembra no caso o que Tales e Star Ocean foram em sua época, e apesar de sua estrutura ter soado familiar, eu não consegui apontar para quem ele me lembrou além do próprio .hack. O mundo tá aberto, existe foco em exploração, mecânicas de quest, estrutura base, enfim, tudo parece estar funcionando como um action rpg da geração 128bits que na hora do combate, arranca seus frios e deixa você pintar e bordar sem amarras. Tem realmente que esperar para ver como vai ficar, até porque a gameplay de naruto que a cyberconnect não se cansa de reciclar é limitada e repetitiva, verdade seja dita que num jogo de rpg os personagens teriam de ser similares porque você vai ser forçado a trocar frequentemente e balanceamento não é uma preocupação primaria, existe uma chance de se tornar repetitivo e ruim. Não aparenta no trailer, mas yeah, concordo com você de que ele pode ser menos rpg do que aparece e também levo em consideração a possibilidade de um tiro no pé por parte de um estúdio outrora competente em jogos rpg que se tornou preguiçoso e ainda corre risco de estar preso no tempo, repetindo erros de obras um pouco obsoletas.
×
×
  • Criar Novo...