Ir para conteúdo
jfrl1991

Diário de bordo: Saga Assassin's Creed

Recommended Posts

DIÃRIO DE BORDO DA SAGA ASSASSIN'S CREED

 

ac3_5years_710x390tcm1977449.jpg

 

Não contém spoilers significativos. Assim quem não jogou não ficará chateado e quem já jogou se lembrará das melhores partes dos jogos.
 


ÃNDICE

 

0.  Prólogo
1.  Assassin's Creed I
2.  Assassin's Creed II
3.  Assassin's Creed: Brotherhood
3.1 DLC: The Da Vinci Disappearance
4.  Assassin's Creed: Revelations
4.1 DLC's do Assassin's Creed Revelations
4.2 Assassin's Creed: Embers (epílogo da trilogia do Ezio)
5. Assassin's Creed III

6. Assassin's Creed Liberation HD

7. Assassin's Creed IV: Black Flag

7.1 Assassin's Creed: Freedom Cry

7.2 Aveline

7.3 Outras DLC's do AC IV

8. Assassin's Creed: Rogue

9. Epílogo

10. Agradecimentos


 

PRÓLOGO

 

Sempre gostei de história e jogos relacionados a ela, mesmo que não condissessem fielmente com a mesma. E acredito que por isso gostei tanto da saga Age of Empires. Lembro que ficava até altas horas em batalhas épicas para tomar cidades, matar reis e controlar minas de ouro no jogo. Eu basicamente jogava apenas isso no PC. E foram muitos anos assim. Até que comprei o PS3.
 
Assim que comprei o PS3 me deparei com notícias e análises de um jogo chamado Assassin's Creed. Já tinham sido lançados vários jogos da saga e por isso não dei a devida atenção à mesma pois achava que "tinha perdido o fio da meada". Em outras palavras, estava atrasado: Comprei o PS3 quando Assassin's Creed III (o quinto jogo da saga para PS3) estava para ser lançado e como nunca gostei de pegar histórias pela metade fui empurrando com a barriga, deixando para depois, "um dia eu jogo". Até que o dia chegou.
 
Fiz uma troca aqui mesmo no site e peguei o Assassin's Creed Brotherhood. Li em diversos lugares que os troféus online dele são um inferno (e realmente são!) pois demandam muito tempo e dedicação. E lá estava eu, com um anjo num ombro dizendo "Jogue apenas depois de terminar a história do Assassin's Creed II, assim você aproveitará melhor a história" e o diabo noutro ombro sussurrando "Ah, manda esse anjo pro inferno! Joga essa p#@!"  :hehe:  Acabei dando ouvidos ao coisa-ruim e não ao anjo e comecei a jogar o jogo. Logo no início fiquei boiando: "Quem é esse espanhol que o Ezio briga?" "Por que Ezio tem essa fama?" e percebi que se eu jogasse a história do Brotherhood antes de jogar os jogos predecessores, eu acabaria me frustrando. Mas ainda tinha o problema dos troféus online: "Gotta catch 'em all!" "O jogo é antigo, e se os servidores fecharem?" eu pensava. Resolvi portanto jogar o modo online do Brotherhood e pegar todos os troféus online do jogo para que apenas quando eu terminasse os jogos predecessores eu pudesse retornar ao modo história do Brotherhood. No início achei o modo online chato e longo. Arranjei um grupo de boost com europeus e em poucos dias os longos e chatos troféus online vieram. Quando estava pegando o último troféu (chegar ao nível 50) passei a gostar do modo online. Meio que me acostumei em matar alvos de forma furtiva na Itália Renascentista.
 
Recentemente comprei a coleção dos 5 primeiros jogos da saga. E como eu planejava, começarei pelo primeiro jogo até chegar ao último. Em breve postarei minhas experiências com Assassin's Creed I: Minhas opiniões, seus pontos fortes, fracos, momento épicos e talvez os glitches (que espero não encontrar). Até lá!

  • Curti 12

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

 

Capitúlo 1 - Assassin's Creed I

 

Comecei o Assassin’s Creed.  Como em muitos jogos, logo no começo há uma batalha sangrenta e que mostra mais ou menos como o jogo será. Gostei da movimentação e jogabilidade durante as batalhas. Lutar é algo bem simples, basta atacar, defender e contra atacar. Em pouco tempo ganhei acesso a técnicas de luta mais legais que mostram mortes sangrentas, que me fazem me sentir completamente imerso na Terra Santa do século XII.

 

Falando em Terra Santa... A atmosfera do lugar é incrível, algo muito bem feito mesmo. Pelas ruas há pessoas defendendo o Rei Saladino (no jogo dito com seu nome em árabe “Salah-al-Dinâ€), outras ansiando pela chegada dos soldados cristãos carniceiros vindos da Europa e há ainda aquelas que simplesmente pregam pela paz entre todos os povos. As representações dos cenários também são muito bem feitas, com monumentos, muralhas, torres e bancas de mercadores com detalhes que nunca vi em outro jogo antes. Fiz algumas missões principais (assassinar alguns alvos) e algumas secundárias (a maior parte é salvar cidadãos e uma missão na qual tive que coletar bandeiras em um curto período de tempo, o que foi fácil).

 

As partes que eu mais gostei foram quando eu escalei algumas torres (para desbloquear missões primárias e secundárias) e lutar contra muitos inimigos de uma vez. Ao escalar o Domo da Rocha, percebi o quão alto foi o nível de atenção dada aos detalhes das construções: Há inscrições em árabe nas paredes do Domo e cada tijolo tem uma cor única (como para representar efeitos como chuva, vento, erosão etc). No caso das batalhas, apenas provoquei alguns soldados e encrenqueiros ao mesmo tempo e voilà: Lutei contra mais de 10 de uma vez. Infelizmente me deparei com uma das partes ruins do jogo: Algumas vezes coisas entram na frente da câmera, o que impede que algumas cenas das lutas sejam vistas. Não chega a prejudicar a luta, mas é algo bem chato.

  

Parei numa parte na qual o Desmond desconfia que outra pessoa está sendo usada no Animus também. Quem será essa pessoa? Isso só saberei quando avançar um pouco mais no jogo. E aí eu posto um pouco mais aqui.

  • Curti 8

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Joguei bastante hoje. Assassinei vários alvos e estou cada vez mais intrigado com a história: As respostas do Al Mualim sempre me deixam curioso com o que está por vir. O suspense feito pelos líderes dos birôs dos Assassinos de cada cidade é algo que me motiva a jogar mais e mais. Saindo um pouco da parte com o Altaïr e indo para o Desmond, várias coisas intrigantes aconteceram também. Fiquei curioso especialmente com as reais intenções da Lucy no projeto. Ela é realmente quem eu penso que seja? Ela desenvolverá um papel mais importante futuramente? Isso só saberei quando avançar um pouco mais. :)

  • Curti 6

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Joguei um pouquinho ontem de madrugada. Não fiz nada de importante, apenas salvei alguns cidadãos e fui ao Reino para matar alguns soldados ingleses para sincronizar algumas torres. Foi uma parte muito difícil, os ingleses andam em bandos de 10, 15 soldados e quase todos tem uma armadura mais resistente (o que faz com que sejam necessários mais golpes para que morram).

 

Reparei em algo muito interessante: Os soldados do Rei Ricardo Coração de Leão falam francês ao invés de inglês. Na hora me perguntei "Que porr@ é essa?" Foi aí que me lembrei de um fato histórico importante: Em 1066, quando Guilherme, o Conquistador venceu uma batalha na Inglaterra e se tornou o rei inglês, impôs o francês como idioma da Inglaterra. Na prática a medida não pegou, mas ao menos a elite falava francês e o francês teve uma forte influência na língua inglesa desde então. Oras, a maior parte dos soldados cristãos das Cruzadas eram nobres. Logo é plausível o fato de soldados ingleses falarem francês e não inglês. Eu tiro o chapéu para a Ubisoft por esse detalhe bem constatado.  :clapping:

  • Curti 5

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Cá estou de volta. Tenho jogado várias vezes por dia por curtos períodos. O motivo? Rage quitting. Cheguei às partes ruins do jogo. Tive que assassinar um alvo que estava em uma espécie de masmorra afastada do continente. Para se chegar lá, tive que pular em algumas palafitas e barcos e então escalar a masmorra. Foi aí que o jogo mostrou seu lado tosco. Mesmo quando eu parava e mirava exatamente na palafita seguinte, o Altaïr teimava em pular para outro lado, caindo na água e morrendo. Tentei algumas vezes e continuava a dar com os burros n'água (essa expressão caiu como uma luva agora). Fiquei com raiva e fechei o jogo. Pouco depois voltei e mais uma vez os controles não respondiam corretamente. Achei isso um relaxo da Ubisoft. Durante todo o jogo a controlabilidade dos saltos é ótima e logo na parte que mais preciso eles se tornam imprecisos.

 

Depois de algumas frustradas tentativas, finalmente conduzi o Altaïr até a tal masmorra e matei meu alvo. Após isso, voltando aos tempos atuais, o suspense no laboratório da Animus aumenta cada vez mais. A parte moderna do jogo está começando a me deixar mais curioso que a história do Altaïr. Peguei alguns itens no laboratório como canetas e cartões de acesso. Mas, para quê isso serviria? E qual será o fim do Desmond? Nessa parte o jogo me lembra Alice: Madness Returns, um jogo que também tem 2 histórias paralelas e ambas são fascinantes.

 

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Derrotei os 2 últimos alvos. Morri várias vezes pois eles são muito difíceis. Além de lutarem ao lado de vários cavaleiros e terem melhores armaduras que os outros soldados, eles são mais espertos: Sabem quando se esquivar e quando contra atacar com maestria. As revelações da trama que se passa na Terra Santa são embasbacantes. A história é realmente muito interessante e bem contada. Agora só me resta voltar ao Al Mualim e terminar o jogo. O que me esperará por lá?

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Terminei o jogo. Tive algumas dificuldades com o último chefe, mas não foi tão difícil quanto os últimos alvos do Altaïr. Não gostei muito de descobrir o que é e para que serve o Pedaço do Éden. Achei fantasioso demais. Poderia ser alguma outra coisa, como um artefato de alguma civilização antiga usado na engenharia ou astronomia, o que poderia render muita grana ao Abstergo. Se fosse assim, seria muito mais realista e interessante. Mas, como dizem, gosto é igual cu, cada um tem o seu.  :hehe:  O jogo termina com uma característica que eu detesto, tanto em jogos quanto em filmes: Créditos imensos rolam pela tela e só depois de alguns minutos o final da história do Desmond "acontece". Digo acontece porque ainda tive que fazer algumas coisas para saber mais do projeto da Abstergo. Lembram-se daqueles cartões e canetas que furtei no laboratório? Eles se mostraram valiosos: Consegui acesso a todos os os computadores da sala do Animus e à sala de conferências. Acessando os e-mails descobri muitas coisas interessantes sobre o "Subject 16" e fiquei intrigado com uma tal de Leila Marino. Espero que a história deles seja mostrada futuramente. Essa parte no final, depois que os créditos rolam pela tela e eu tenho que me virar para achar pistas sobre a história é muito legal. Gostaria de ver mais jogos com essa possibilidade de final.

 

Opiniões sobre o jogo:

 

Assassin's Creed I é um jogo muito legal e que tem uma ambientação fantástica. Gostei muito do grau de atenção dado pela Ubisoft com as características de cada cidade mostrada no jogo. O jogo possui seus erros, mas felizmente são poucos. O final é muito interessante e instiga o jogador a pensar sobre o que estará vindo pela frente. Não é o melhor jogo que já joguei, mas está longe de ser ruim. Apenas não gostei muito de descobrir o que é o Pedaço do Éden e para quê serve. Ah, e para mim o mascote/símbolo dos assassinos deveria ser o gato e não a águia. Bichanos que ficam pulando de telhado em telhado e morrem de medo de cair na água... :hehe:  Muitos dizem que Assassin's Creed II tem muitas melhorias e é infinitamente superior ao primeiro jogo da saga. Assim espero e que assim seja.

 

Obrigado a todos que leram esse diário de bordo até aqui e acompanharam minha aventura na pele do Altaïr. Acredito que começarei hoje ainda o Assassin's Creed II.

  • Curti 5

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Caro amigo jfrl1991, vc está jogando uma das melhores sagas (no quesito história) que eu já joguei em toda a minha vida... E olha que são 31 anos, desses pelo menos 25 jogando video-game...

 

Assassins Creed não é um jogo em que somente por jogar 1 único título vc entenda qualquer coisa que seja... , o jogo em si se explica e tem seu começo meio e fim, mas faz tudo parte de uma trama maior... Pense que é algo como Star Wars, ou o Senhor dos Anéis..... Tudo tem uma sequência e existe um motivo de aquilo ser ou não revelado naquele momento....

 

Vc verá que o Pedaço do Éden é algo muito mais formidável e interessante para a história de AC do que vc imagina... Se vc achou o AC1 bom, prepare-se para ser surpreendido pela saga mais lucrativa da Ubisoft. Cada vez mais os ACs adiante te colocarão mais e mais na história, e se vc gostou do primeiro, tenho certeza que gostará dos outros....

 

Agora a história será um pouco mais adiante, como vc mesmo já viu pelo multiplayer, será na Itália, mas com participação de personagens reais também...

 

Vc se apegou a diversos detalhes que para muitos passariam desapercebidos, como o idioma falado pelos soldados ingleses...

 

Se quiser discutir assuntos sobre a saga AC, fique à vontade... 

 

"Nothing is true, everything is permitted... "  (vc vai entender isso mais pra frente....)kkkkk

 

Abraços e good gaming....

 

 

  • Curti 3

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Saga Assassino Cleber <3

 

Pena que não pude jogar todos, somente alguns, o ultimo por exemplo foi  Assassin's Creed 3. Um dos melhores games q ja peguei, fiz tudo q era possivel fazer naquela porra, joguei tanto que não existe mais nenhuma missão primária, nem secundária, nem nada, 100% jogado u-u

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Temos um tópico falando sobre a saga, irei procurar, achei bem legal o diário. Parabéns.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Vc verá que o Pedaço do Éden é algo muito mais formidável e interessante para a história de AC do que vc imagina... Se vc achou o AC1 bom, prepare-se para ser surpreendido pela saga mais lucrativa da Ubisoft. Cada vez mais os ACs adiante te colocarão mais e mais na história, e se vc gostou do primeiro, tenho certeza que gostará dos outros....

 

Estou ansioso para ir jogando os jogos subsequentes porque você não é o primeiro que me diz que quem gostou do primeiro vai gostar dos jogos seguintes. :)

 

Saga Assassino Cleber <3

 

Pena que não pude jogar todos, somente alguns, o ultimo por exemplo foi  Assassin's Creed 3. Um dos melhores games q ja peguei, fiz tudo q era possivel fazer naquela porra, joguei tanto que não existe mais nenhuma missão primária, nem secundária, nem nada, 100% jogado u-u

 

Eu fiz quase tudo no primeiro. Só não peguei todas as bandeiras das cidades. Como o jogo não tem troféus eu nem vou esquentar minha cabeça pegando esses coletáveis. Tirando essas bandeiras, fiz tudo que podia ser feito no jogo.

 

Temos um tópico falando sobre a saga, irei procurar, achei bem legal o diário. Parabéns.

 

Obrigado.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

 

Não tinha postado nada aqui antes pq achei que você gostaria de ter uma sequência em suas postagens, mas como já postaram...

 

Meus parabéns por sua narrativa, estou acompanhando e fico sempre entrando no tópico para ver se você já tinha atualizado.

 

E como você já cansou de ouvir (ler) a partir do segundo o jogo melhora MUITO (digo isso referente ao gameplay), já que em questão de história alguns preferem o 1 outros preferem o 2.

 

Quando terminei o AC1 e comecei o 2 só pensava (tomara que não seja tão repetitivo quanto o primeiro e que história seja tão boa quanto), acabai me deparando com um dos meus jogos favoritos de PS3...Na minha opinião a jogabilidade é infinitamente superior ao primeiro e a história (pra mim) tão boa quanto ou melhor. E um dos meus protagonistas preferidos de todos os jogos (isso juntando toda a história de AC2, Brotherhood e Revelations).

 

No aguardo de suas experiencias em AC2.

 

E como o amigo disse acima: Nothing is true, everything is permitted...Faz muito sentido.

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Não tinha postado nada aqui antes pq achei que você gostaria de ter uma sequência em suas postagens, mas como já postaram...

 

Meus parabéns por sua narrativa, estou acompanhando e fico sempre entrando no tópico para ver se você já tinha atualizado.

 

E como você já cansou de ouvir (ler) a partir do segundo o jogo melhora MUITO (digo isso referente ao gameplay), já que em questão de história alguns preferem o 1 outros preferem o 2.

 

Quando terminei o AC1 e comecei o 2 só pensava (tomara que não seja tão repetitivo quanto o primeiro e que história seja tão boa quanto), acabai me deparando com um dos meus jogos favoritos de PS3...Na minha opinião a jogabilidade é infinitamente superior ao primeiro e a história (pra mim) tão boa quanto ou melhor. E um dos meus protagonistas preferidos de todos os jogos (isso juntando toda a história de AC2, Brotherhood e Revelations).

 

No aguardo de suas experiencias em AC2.

 

E como o amigo disse acima: Everything is true nothing is permitted...Faz muito sentido.

 

Podem postar a qualquer momento, o máximo que vai acontecer é que falaremos durante alguns posts sobre o mesmo assunto. :) Mas nada de spoilers sobre o que está por vir.

 

Obrigado por acompanhar o tópico. :)

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Parabéns!

 

Vou aproveitar e ler todos os posts da saga conforme você for jogando antes de começar...

 

Estou com todos mas não deu vontade de jogar ainda...

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Parabéns!

 

Vou aproveitar e ler todos os posts da saga conforme você for jogando antes de começar...

 

Estou com todos mas não deu vontade de jogar ainda...

Pode ler sem medo, vou ficar atento para não postar spoilers e não estragar a sua alegria.  :legal:

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Pode ler sem medo, vou ficar atento para não postar spoilers e não estragar a sua alegria.  :legal:

Se quiser por spoilers, fique à vontade. Não tem problema, até gosto.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites


 

Capítulo 2 - Assassin's Creed II


Comecei o Assassin's Creed II. Logo no começo é mostrada uma cena na qual as dúvidas geradas no final do primeiro jogo são sanadas. Descobri quem realmente é a Lucy e o que ela faz. Fui apresentado a alguns amigos dela e mais da história do Desmond foi mostrada. Vi o nascimento de outro antepassado do Desmond: Ezio. Joguei apenas um pouquinho, até a parte do "Ubisoft presents Assassins Creed II". Briguei com uma desavença do Ezio em Florença (o que serviu como tutorial) e escalei uma igreja com Federico, irmão do Ezio. Percebi que houve uma melhora significativa na controlabilidade, gráficos e agora há um mapa para facilitar a movimentação no jogo. Espero que, assim como muitos dizem, AC II seja muito superior ao primeiro jogo.

  • Curti 6

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Assassin's Creed é muito atraente pelo fato de misturar história real com ficção, mas atualmente a franquia é bem medíocre. O ultimo por exemplo (IV - 2013) mesmo sendo bem legal, ficou apenas nas sombras de outros jogos lançados no mesmo ano como GTA V, Bioshock Infinite e The Last of US.

 

O II foi muito interessante, e poderia facilmente ganhar o prêmio de melhor jogo de 2009 na VGX se não fosse U2;

 

Whatever, AC já ta muito old, o negoço agora é Watch Dogs.

 

Percebi que houve uma melhora significativa na controlabilidade

jogabilidade

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Resolvi andar um pouco por Florença para conhecer o jogo. Arranjei uma briga com uns guardas. Fui xingado de stronzo¹ pela população local hahahaha! Acho que a última vez que fui xingado disso foi quando eu ainda estava aprendendo italiano. Eu era "carinhosamente" tratado assim por minha professoressa quando eu errava alguma conjugação simples. Logo em seguida conheci Petruccio, Claudia e Maria (irmãozinho, irmã e mãe do Ezio, respectivamente). Completei algumas missões para eles que foram muito fáceis. Depois disso fui a um mercador de artes (deve existir um termo certo para isso) e comprei um mapa com vários tesouros da cidade. As pequenas coisas que foram adicionadas (mercador de artes, ferreiro, médico e alfaiate) fazem uma grande diferença: O jogo torna-se muito mais realista e rico. Falando em riqueza... Há no jogo uma espécie de guia histórico sobre construções e pessoas famosas da época. Algo muito interessante e bem feito.

 

Conheci uma tal de Cristina Vespucci (sim, da mesma família do Américo Vespúcio). Entrei no quarto dela à noite. O jogo mandou eu apertar um botão. Apertei e o Ezio a beijou. :nuss:   Apertei outro e eles se agarraram.   :face3:  Mais um botão e ele arrancou a roupa dela!   :face16: E aí tive que apertar círculo. O Ezio apagou as velas e a tela ficou preta. :face11: Apareceu os 2 se vestindo na manhã seguinte e o pai dela xingando o Ezio de trocentos palavrões. :grin:  Achei muito engraçada essa cena!

 

As partes engraçadas acabaram por aí. Acompanhei a traição que a família Auditore sofreu. Estou intrigado com o papel de uma tal de Paola e do Leonardo Da Vinci na trama. O jogo é cadenciado, mostra fragmentos de fatos importantes aos poucos. Como há muito o que fazer, o tempo passa rápido e parece que fiz muita coisa. Quando fui perceber apenas estava começando a sequência 2.

 

¹ Imbecil, babaca, besta.

  • Curti 7

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ma che cazzo... kkkk Vc que fez aulas de italiano verá que muitas vezes sairá um vaffanculo de algum inimigo e vc dará muita risada... A história está só para começar e ficar melhor ainda....

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Completei a sequência 2 e fiz o comecinho da 3. A história está começando a se assemelhar com a do Assassin's Creed I. Digo isso porque já não há mais toques de humor no jogo e sim um ar sério, de drama e vingança. Se somarmos a isso as várias citações sobre lugares e personalidades históricas, o jogo será muito mais denso que o primeiro. De fato, passo horas jogando fazendo várias coisas e quando vou ver apenas completei uma sequência. Já vi que essa platina vai demorar...

  • Curti 3

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Cara, mas se vc parar pra pensar, acabou qualquer oportunidade de humor... Os caras sacanearam o Ezio, fuderam com ele... E agora ele está buscando vingança... A porra toda ficou séria... Mas pra frente terão sim alguns momentos menos tensos do que esses.... kkkk A platina será demorada só por conta das penas que vc precisará pegar.... Elas são bem complicadas e difíceis de achar....

 

Mas bora pra cima deles....

 

Abs.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Cara, mas se vc parar pra pensar, acabou qualquer oportunidade de humor... Os caras sacanearam o Ezio, fuderam com ele... E agora ele está buscando vingança... A porra toda ficou séria... Mas pra frente terão sim alguns momentos menos tensos do que esses.... kkkk A platina será demorada só por conta das penas que vc precisará pegar.... Elas são bem complicadas e difíceis de achar....

 

Mas bora pra cima deles....

 

Abs.

 

Vi que são 100 penas para caçar (!!!). Elas aparecem no mapa depois de comprar alguma coisa com um mercador de artes igual ao Sleeping Dogs ou eu terei que pegar 1 por 1 na raça?

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Vi que são 100 penas para caçar (!!!). Elas aparecem no mapa depois de comprar alguma coisa com um mercador de artes igual ao Sleeping Dogs ou eu terei que pegar 1 por 1 na raça?

 

Sim! Terá que pegar uma por uma na raça. E, acredite, é um saco!

 

Eu ainda recorri a este site: http://www.thehiddenblade.com/feathers que você já deve conhecer, mas mesmo assim demorou pacas!

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Joguei bastante entre ontem e hoje. O jogo está mostrando seus momentos épicos: Na fase moderna, com o Desmond, estão sendo mostradas ligações interessantes entre personalidades históricas como Napoleão, Rainha Isabel I dentre outras. Também fiquei interessado quando ouvi o nome "Rodrigo Borgia". Pensei "Eu ouvi isso mesmo?. Sim, o infame Rodrigo Borgia, ou como preferirem, Sua Santidade Alexandre VI. Tantas ligações históricas, conspirações e fantasia fazem com que eu me lembre dos livros Anjos e Demônios e o Código Da Vinci. São ótimos livros e péssimos filmes.

 

Gostei muito de uma implementação do jogo: Agora eu posso melhorar minha cidade para ter um fluxo de caixa maior. Isso é muito legal. Administrar economias sempre foi algo que gostei em jogos e nesse jogo isso é feito de uma forma simples e cativante. Infelizmente não há muito o que fazer, gostaria que nos próximos jogos essa parte seja mais longa e complexa.

 

Cheguei a partes do jogo onde os mais variados estilos de jogabilidade são mostrados: Desde matar de forma furtiva até escalar basílicas por dentro com o intuito de encontrar lugares escondidos. Parece uma mistura de Tomb Raider Anniversary, Hitman Absolution e o jogo do Código Da Vinci. Após isso aproveitei e procurei alguns coletáveis. Peguei todas as estatuetas e achei alguns glifos nas paredes. Só não peguei nenhuma pena e nem vou atrás por enquanto. Talvez eu as pegue apenas quando terminar o jogo e usando um guia.

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um membro para fazer um comentário.

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...