Ir para conteúdo

katsu_gamer

Trophy Hunter
  • Total de itens

    1.754
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

katsu_gamer venceu a última vez em Outubro 23 2018

katsu_gamer had the most liked content!

Reputação

2.659 Platina

8 Seguidores

Sobre katsu_gamer

  • Rank
    Blessed

Contatos

  • Skype
    felipe_psnonline

Informações Pessoais

  • Idade
    25
  • Localização
    Niterói - RJ

Tipo de Jogador

  • Casual
    Sim
  • Hardcore
    Sim
  • Garapeiro
    Não

Últimos Visitantes

9.257 visualizações
  1. #74: Naruto: Ultimate Ninja Storm São 10 anos após ter jogado pela primeira vez, na época tinha feito 100% nele, contudo o jogo não possuía troféus. Acabei pegando recentemente a trilogia para o meu irmão, e resolvi aproveitar pra fazer as platinas que faltavam da série. O jogo tem em sua campanha um mundo aberto, porém bem pequeno, ficando restrito a Vila da Folha. Enquanto que os jogos seguintes adotaram um mapa mais linear, com corredores estreitos e com seu visual desenhado, neste o cenário é todo em 3D. A estrutura de missões é a pior da franquia, já que é repetitiva e ficando reservada só a vila citada. Há mini games inseridos nas missões secundárias, que após algumas vezes, perdem a graça. As missões que adaptam a história são compostas de um breve resumo e batalhas, obviamente. Com poucas exceções, quando se trava lutas contra criaturas gigantes (Gamabunta, Shukaku e Manda) e do início e final do jogo, pecando no grande chamariz dos jogos de Naruto. Os gráficos ainda nos dias de hoje são bonitos, a trilha sonora é boa de praxe, graças ao grande Chikayo Fukuda, o gameplay é bem semelhante aos jogos que vinham do PS2, com a mudança de ser totalmente em 3D que possibilitou adição de mais golpes e combos. A crítica fica por conta da câmera no modo campanha ser lenta e nada poder ser feito em relação a sensibilidade dela. O jogo infelizmente não possui um modo online, o que limita o fator replay. Ele também não tem legendas ou dublagem em português, o que poderiam ter adicionado nessa remasterização e não se limitar a um mero port. Para não dizer que não houve qualquer mudança, nas cutcenes (quando há) deixaram automático o prosseguimento dos diálogos, não necessitando apertar . Nas missões secundárias ainda é preciso. Outro ponto negativo é os loadings que continuam extremamente lentos. Finalizando, a platina do jogo é muito fácil, mas leva algumas horas, já que requer fazer quase tudo o que o jogo permite. Eu já estava bem impaciente, por não ter mais saco para coisas repetitivas e sem graça. Talvez por não ser novidade pra mim isso tenha acontecido ou por a febre de fã nº1 ter passado. (Ainda adoro a série, entendam.)
  2. Pra começar tem que cuidar desses dentes, cara. Ou bota uma máscara nessa foto. kkkk - Arrumar os bugs que o site/fórum estejam apresentando; - Ter uma staff presente, você e mais 2 pra adm, além dos moderas para cada sessão; - Mudar a forma que as notícias ou tópicos mais recentes é exibida, ordenar por postagem mais recente no tópico é o ideal; - Reformular a assinatura premium que o site oferece; - Dar uma enxugada na quantidade de tópicos e áreas mortos do fórum, deixar o que realmente tem uma demanda. Dar uma melhor organizada; - Otimizar a criação de guias. Sei que tem gente que gosta de enfeitar e detalhar até sobre a vida do estagiário que trabalhou no desenvolvimento do jogo, mas o foco do guia tem que ser na dica para pegar o troféu, roadmap tem que ser objetivo. Tem guias que trazem informações demais, as vezes desnecessárias. Aí o novato que quer colaborar se depara com um quebra cabeça para criar um guia. Olha para os guias de veteranos parecendo um pavão, dá uma desanimada em não atender as expectativas ou a "média de qualidade". (Opinião de quem aprecia o trabalho dos guiadores do myPSt, porém espero que revejam certas coisas.); - Retirar painéis desnecessários na home do site, como: novos usuários, novas dicas, janela do Facebook e do canal do Youtube. Mover os ícones das redes sociais do final para o topo; - Essa acredito que daria trabalho também: tornar a navegação do site mais leve, é incrível o quanto ele é "pesado" até em aparelhos recentes e potentes. Acredito que necessitaria de um novo layout. Foi o que pensei por ora, gosto da comunidade e torço para que a chama não se apague. Sei que nem tudo é viável ou de consenso geral, mas espero que dentro do possível e gradualmente consigam fazer as reformas que precisam.
  3. #73: Heavy Rain Um bom jogo de suspense do tipo point-and-click com QTE. Nele acompanhamos a triste história de Ethan Mars, um pai que vivendo o momento mais difícil de sua vida ainda tem que passar por grandes desafios para recuperar o filho que ama. Outros interessantes personagens fazem parte da trama central, nessa investigação sobre o Assassino do Origami. O enredo é bom, apesar de uma ou outra inconsistência ou clichê, como preferir chamar. Há múltiplos finais para cada personagem, alguns bons pra determinado indivíduo e outros bem trágicos. É um jogo bonito e não envelheceu tão mal, a jogabilidade é simples, o que incomoda é a necessidade de apertar o junto do analógico para fazer o personagem andar, um tanto desnecessário. A câmera deixa a desejar em certos momentos e é provável que alguns bugs gráficos ocorram. Em relação aos troféus, é uma platina fácil, mas que requer atenção ao troféu Crime Perfeito, já que ainda que siga guias por aí, dependendo da ação que faça em um momento cedo ou tardio pode bagunçar e impedir que a pessoa receba a conquista. O troféu do ovo é bugado também, necessitando que o jogador após concluir o capítulo pare, saia e entre no mesmo capítulo da ação para que o troféu venha.
  4. #54: Primal Jogo de PS2 que foi relançado com suporte a troféus para o PS4. O jogo é excelente, apesar da história não ser lá essas coisas, sabe como é a protagonista vai parar em outro(s) mundo(s) para achar seu amado, e com o tempo percebe que até mesmo a realidade em que vive depende do sucesso de sua jornada. A jogabilidade é boa para um jogo da época (2003). Os troféus são bem fáceis, já que dá para usar cheats e eles não impedem os troféus, só dois que vão ser precisos fazer sem trapaça. Se quiser pode zerar sem se preocupar ou deixar para aproveitar a campanha depois de fazer o 100%, como o apressado aqui fez.
  5. #72: Seasons After Fall Jogo de plataforma com puzzles em que controlamos uma raposa que busca os espíritos das quatro estações do ano. Com uma ótima direção de arte e trilha que trabalha perfeitamente com o jogo, esta é uma boa experiência para passar o tempo.
  6. #71: Battlefield 1 Esse jogo consegue ser incrível e uma droga ao mesmo tempo, explicarei o por quê disso. A campanha consiste em curtas histórias de diferentes personagens vividas na época da IGM. Por buscar se aproximar da realidade e pelo tempo de duração de cada uma, as campanhas não criam uma conexão com o jogador, se assemelha mais como uma espécie de documentário, o que pode não agradar a todos que jogarem. O lado bom são os gráficos de tirar o fôlego, a ambientação excepcional e a quantidade de informação sobre os acontecimentos, tipos de armas, veículos e confrontos desse período, espalhados por todo o jogo. Tanto na campanha quanto multiplayer é bem informativo. E por falar no online é aqui onde ele mais peca: os loadings são terrivelmente demorados, há armas horríveis no jogo e modos completamente vazios (pelo tempo de jogo, a comunidade abandonou cedo demais, qual o motivo EA ?). A platina é fácil, o único troféu que pode trazer dor de cabeça é de completar um desafio que consiste em abater 10 aeronaves em 30 segundos, pode parecer fácil pela descrição, só que na hora dá um certo trabalho. As dlc's vão requerer um boost e um servidor alugado para ter tranquilidade no cumprimento dos objetivos.
  7. #70: JoJo's Bizarre Adventure: Eyes of Heaven Diferentemente de All Star Battle, as lutas aqui são 2 x 2 e há uma história original para a campanha. O jogo é um prato cheio de fan service, com conteúdos até a parte mais recente em publicação (Jojolion). Desde os diálogos antes da batalha, passando pelos cenários, dramatic finish, poses para vitória e customização dos personagens, tudo é de muito bom grado para qualquer fã ou simpatizante da franquia. Fizeram um excelente trabalho nesse sentido, assim como no jogo anterior. O número de personagens disponíveis é bem grande e os combos são bem diferenciados, mas infelizmente é um tanto limitado quando comparado a outros fighting games. Gráficos são razoáveis, cel shading padrão de produções baseados em animes, trilha sonora é ok, não achei nada que se destacasse, com exceção de uma ou outra. O online é uma merda, tem um lag tão absurdo que chega a ser cômico tentar jogar uma partida de tão zoada que fica. Lamentavelmente por questões de direitos autorais, alguns nomes de personagens e stands foram alterados. Só no Japão que o vampiro do Araki consegue dibrar os copyright. hehe
  8. #69: Battefield 4 Achei a campanha deste melhor que a do anterior, o multiplayer continua extremamente divertido e o salto gráfico da geração passada para a atual é nítido. A platina é fácil, requerendo pegar os coletáveis, alguns objetivos específicos como matar de um certo jeito e fazer os 3 finais. Fora o online que com boost e alugando um servidor tira maiores dificuldades que poderiam ocorrer, para o 100% é imprescindível.
  9. #68: Saints Row IV: Re-Elected Jogo que continua a mudança iniciada no terceiro jogo, com muita zoeira e insanidade elevado a décima potência. Enquanto que a trama do anterior envolvia gangues, governo e um vibrador rosa gigante como arma, nesse a Terra é invadida por aliens que querem subjugar a raça humana. Em meio a muita gritaria, tiro, simulador de realidade e viagem no tempo, temos o jogo mais nonsense que você pode ver por aí. Para mim o humor caiu o nível e não falo das piadas e trocadilhos, gosto de humor negro, contudo SR4 não consegue me conquistar, sendo uma aventura um tanto tediosa, principalmente por ter troféus chatos de se fazer, objetivos demorados e troféu bugado. É um jogo que não chama a atenção para nada, o seu grande charme era o humor, que na humilde opinião desse que vos escreve foi decepcionante. Não é um jogo que recomendo, sua platina é fácil, mas demorada e requer atenção com um troféu bugado que pode fazer o jogador ter que repetir boa parte da campanha.
  10. Não sabia que depois que você volta a assinar a Plus automaticamente é disponibilizado os jogos que você não pegou na época.

     

    Veri gudi!

  11. Fazendo a limpa para aposentar o veterano PS3, fiz essas platinas recentemente: #65 - Tomb Raider: Underworld Jogo que conclui a trilogia iniciada no PS2. Tem como pano de fundo a mitologia nórdica e o Mjölnir de Thor. Toda a trama consiste em resolver o mistério do desaparecimento da mãe de Lara e seu embate com Amanda e Natla. Jogabilidade é boa, aqui os pulos ainda são um ponto importante no jogo, apesar que não tanto quanto os do PS1. O sistema de mira funciona bem, se atrapalhando em ocasiões que há vários inimigos que se movimentam rápido. O gancho é bem utilizado, assim como a moto em uma das fases mais longas que já vi. A trilha sonora não é marcante, mas cumpre seu papel nos momentos necessários. Os gráficos até que são bonitos para a época. É um jogo razoável, que não apresenta dificuldade alguma, porém irrita a quantidade de coletáveis, sem graça e de forma abundante, de tirar do sério. #66 - Battlefield: Bad Company 2 Não vou nem comentar as campanhas dos BFs por ter achado decepcionante. A desse jogo é mais palha por ter o esquadrão Bad Company e sua dose de humor tosca. Contudo as cenas de ação não são de todo mal. Graficamente é um jogo bonito, a jogabilidade é excelente, há muitas opções de armas e veículos e o som dos disparos e explosões é bom. O multiplayer é excelente e com toda certeza é o ponto principal do jogo. Platina fácil e com um boost organizado e pessoas comprometidas como sempre deveria ser. #67 - Battefield 3 Campanha fraquíssima como disse acima, salvo pelas cenas de ação. É disparado o mais belo dos BFs que joguei nesta geração, sistema de som do jogo excelente e jogabilidade muito boa. O multi como sempre é o alvo do estúdio para os jogadores por isso a qualidade e o destaque que teve na época. Platina fácil e 100% também desde que feito com um bom grupo, a possibilidade de alugar um servidor facilita e muito o processo.
  12. #53 : Battlefield 1943 Jogo FPS bem simples, jogamos com os Fuzileiros navais dos E.U.A. ou a Marinha Imperial Japonesa. Cenário é bem destrutivo, o que é uma marca da franquia. A munição é infinita, só levando um tempo para recarregar as granadas, dinamites e bazuca. Assim como a vida que regenera com o tempo. A jogabilidade funciona bem, apesar dos controles dos veículos não serem práticos. Pilotar o avião é um desafio, atirar em alguém enquanto isso nem se fala. O principal modo é o Conquest e também é praticamente o único, já que o Air Superiority é pouco jogado. Um 100% fácil, há várias pessoas o jogando, facilitando a busca pelos troféus até os dias de hoje. O que torna cansativo é jogar 100 partidas, já que em algum momento você vai ficar enjoado disso.
  13. Desconhecia este jogo até essa semana. Tenho que dizer, fiquei interessado no que vi.
  14. Vendo os trailers desses One's Jutice e não consigo curtir. É similar aos Storm em seu gameplay, porém inferior. Continuo sem entender como os personagens andam na parede, quando na série eles não podem (a não ser o que sua individualidade permite).
×
×
  • Criar Novo...