Ir para conteúdo

edhunter10

Trophy Hunter
  • Total de itens

    9.987
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    97

Tudo que edhunter10 postou

  1. Vou aproveitar para comprar o Season Pass do Darksiders III, já que está com 50% de desconto.
  2. PSN #202 - Not a Hero Um jogo indie, de tiro, side-scrolling 2D. O jogo é dividido em 21 dias, sendo que cada dia representa uma fase. Ao final destes 21 dias ocorre as eleições, sendo que nosso objetivo é eleger o Bunnylord para o maior ranking possível dentre os quatro, que é o Global Megalord, portanto, a porcentagem de aprovação populacional aumenta cada vez mais quando combatemos o crime, ao cumprirmos com os objetivos das fases. Podemos jogar com nove personagens diferentes, cada qual com suas características únicas. Os comandos são simples: podemos atirar, deslizar no chão e recarregar a arma. O deslize serve para derrubarmos os inimigos no chão e, consequentemente, executarmos. Algo interessante é que realmente temos que recarregar nossa arma manualmente, algo do qual temos que nos acostumar. Temos que utilizar o cover com bastante inteligência, pois serve para avançarmos cautelosamente pelo cenário, além de desviarmos de tiros inimigos. Para o 100%, é necessário que consigamos o melhor ranking em todas as fases, isto é, completar todos os três objetivos opcionais de uma vez só. Também precisamos acessar as três áreas secretas do jogo, além de realizar 300 execuções e acertos críticos. Nota do jogo: 7/10 Dificuldade do PSN: 5/10 Tempo: 6 horas Aprovado? Sim. Esses indies, apesar de simples, têm uma fórmula bem viciante.
  3. Platina #293 - Apotheon - Omnipotence Um jogo de ação/plataforma 2D baseado na mitologia grega. Os cenários são muito bem feitos, ótima jogabilidade e trilha sonora, os combates requerem uma boa dose de estratégia. O único problema é que o jogo pode "crashar", uma vez que você abre uma lockbox, e sim, isto vai acontecer algumas vezes, portanto é recomendado fazer um save manual antes de abrir cada uma. Voltei a jogar após quatro anos e cinco meses depois que peguei meu primeiro troféu. Me arrependo de não ter jogado antes. Em relação à platina, vamos nos deparar com uma certa dificuldade. Temos que pegar todos os coletáveis (lockboxes e armas raras), além de muitos troféus específicos que são feitos em certos mapas, os quais temos que cumprir determinados objetivos como pegar uma chave e acessar locais secretos. Fazendo todos estes troféus específicos e com o progresso do enredo, também adquirimos o troféu de obter todos os doze poderes dos Deuses do Olimpo. E também podemos zerar na dificuldade Warrior (Normal), e realizar o glitch para voltar ao chefão final na dificuldade Olympian, logo, tudo pode ser feito em somente uma jogada. Nota do jogo: 7.5/10 Dificuldade da platina: 4/10 Tempo: 12-13 horas Aprovado? Sim. Muito bom!
  4. Insano, hein? Foda demais. Esperarei pela versão completa para comprar a mídia física, e guardá-la na coleção após jogar.
  5. Platina #292 - Sniper Ghost Warrior 3 - I Am More Temos um jogo FPS focado no stealth. O enredo é bom, previsível, e com um final bosta. Jogabilidade boa, mas com demora no tempo de resposta de certos comandos. Belos gráficos, boa trilha sonora, porém ausente. Não havia a necessidade de torná-lo em mundo aberto, aos moldes de Far Cry, por exemplo, mas já que tornou, podemos destacar as várias possibilidades de avançarmos nas missões, o que é natural. Os loadings de três minutos e meio quando vamos entrar no jogo ou quando existe a troca de mapas, é completamente ridículo. O jogo chegou a "crashar" duas vezes, mas, por via das dúvidas, estava frequentemente fazendo backup do save, além de um bug ou outro, como ficar preso entre rochas do cenário ou o personagem segurar a arma invisível. Em relação à platina, tudo é muito fácil. Temos que zerar o jogo, pegar todos os coletáveis, pegar/desbloquear todas as armas e comprá-las, completar todas as sidequests, eliminar todos os alvos da lista dos mais procurados, completar pontos de interesse, além de mais alguns troféus específicos de combate e outras ações. Tudo vem naturalmente quando iremos atrás do 100% dentro do jogo. Destaco, também, que nenhum troféu bugou pra mim, jogando na última atualização: 1.09, apenas tive que me preocupar com um dos troféus das sidequests, do qual tornou-se perdível com esta atualização. Ainda aproveitei para jogar as duas DLCs do jogo, as quais não têm troféus. A primeira, The Escape of Lydia, na qual jogamos com ela própria, completamos em 30 minutos, uma vez que possui somente duas missões. A segunda, The Sabotage, já é mais bem feita, mas não chega nem a três horas de duração, possuindo cinco missões principais, duas secundárias e três novos alvos para a lista dos mais procurados. Nela jogamos com Robert, o irmão do Jon, e o enredo nos conta o ponto de vista dele, uma vez que fora capturado. Vale destacar que a dificuldade é maior que a do jogo base, mesmo jogando no normal. Também tentei me aventurar no multiplayer, mas não existe ninguém jogando. Nota do jogo: 6.5/10 Dificuldade da platina: 2/10 Tempo: 23-25 horas Aprovado? Sim. Bom jogo, mas claramente faltou um "algo a mais", coisa que o antecessor teve e que é, disparado, o melhor da trilogia.
  6. PSN #201 - Contrast Um jogo indie, do gênero puzzle. Destaque para toda a sua criatividade, o enredo, a dublagem, o visual belíssimo e a trilha sonora. Os puzzles vão dificultando cada vez mais, no entanto, não chegam a ser difíceis, somente um que achei complicado. Em relação aos troféus, basta zerar o jogo, pegar todos os coletáveis, além de vários específicos em determinadas ocasiões durante os Atos. Nota do jogo: 6/10 Dificuldade do PSN: 2/10 Tempo: 3 horas Aprovado? Sim. Bem interessante. Vale a pena jogar.
  7. Table Top Racing: World Tour DLC - Tropical Ice Pack Uma DLC que introduz dois novos mapas, dois novos modos de jogo e inúmeros eventos. É bem desafiadora, o que contradiz totalmente com o jogo base, uma vez que tais eventos recebeu um aumento de dificuldade. Existem troféus de coletar todas as moedas nos mapas novos, além de passar entre 500 checkpoints e ultrapassar 500 carros, referentes aos novos modos de jogo. O mais difícil, no entanto, é o troféu de obter três estrelas em todos os eventos. A terceira estrela realmente fica bem no limite de tempo, conseguimos tal feito por bem pouco, raspando.
  8. Battlefield 3 DLC - Back to Karkand DLC - Close Quarters DLC - Armored Kill DLC - Aftermath DLC - End Game Com um total de 25 troféus, sendo 5 em cada DLC, a maioria deles é relacionado a realizar coisas rápidas, como fazer kill de uma certa maneira ou vencer uma partida em determinado modo de jogo. Temos dois troféus relacionados a fazer 10 kills com cada arma de suas respectivas DLCs, no entanto, não precisamos fazer as designações para liberá-las, já que tais armas estão disponíveis nos modos de jogo Gun Master e Scavenger. Mais uma vez, fazendo o boost em um servidor alugado, com um grupo comprometido, tudo flui muito rápido.
  9. Platina #291 - Battlefield 3 - Platinum Trophy Temos um excelente enredo. A trilha sonora contribui bastante às cenas, apesar de ser ausente em certos momentos. Um ponto negativo, é que o jogo é muito escuro, e isto fica evidente nas missões noturnas, além de um bug ou outro, como não nos deixar abrir a porta para prosseguirmos adiante. As interações em forma de QTE são bem legais, inclusive existem troféus para tais. Gostei bastante da maneira pela qual o enredo é contado, conduzido. Controlamos o Sargento americano Blackburn, que está sendo interrogado por dois superiores da CIA, mas que a todo momento tenta convencê-los de que um nuke está prestes a explodir em Nova Iorque. A cada relato, é uma missão que jogamos, até ao ponto do enredo continuar a partir deste interrogatório em diante, o que acontece justamente na última missão, algo que já imaginei que iria acontecer, tendo em vista que o enrendo de Call of Duty: Black Ops II, do qual já joguei, vai na mesma pegada, até diria que teve uma certa inspiração de um para outro. Temos missões bem variadas, sendo que jogamos na linha de frente, mas também existem missões focadas exclusivamente em tanques e aviões. Também jogamos pelo ponto de vista russo, mais precisamente com Dima, que, mais adiante, ambos se cruzam pelo caminho. Por outro lado, a campanha é bem curta, entretanto, ótima. Em relação à platina, podemos dividi-la em três partes: campanha, co-op e multiplayer. Campanha: basta zerarmos na dificuldade Hard, obtendo o máximo de troféus específicos de missões durante o progresso, nem coletáveis existem. O Hard, entretanto, nem chega a ser tão difícil, apenas duas fases foram mais complicadas. Co-op: também é necessário finalizar todas as missões na dificuldade Hard, um total de seis, sendo que existe um troféu específico para cada uma delas. Nada muito difícil também, com exceção de uma missão na qual temos que passar inteiramente em stealth. Esta requer uma boa comunicação. Multiplayer: temos que alcançar Rank 45, além de obtermos cada ribbon do jogo. Outros troféus mais simples virão naturalmente. Um grind de experiência torna-se necessário no final, uma vez que obtermos os demais troféus. Fazendo o boost em um servidor alugado, com um grupo comprometido, tudo flui muito rápido. Nota do jogo: 8/10 Dificuldade da platina + DLCs: 3/10 Tempo do 100%: 55 horas (5 Offline, 50 Online) Aprovado? Sim. Um dos melhores da franquia, provavelmente o melhor.
  10. Melhor que o Salvation com certeza será (até porque é impossível ser pior do que aquela bosta), fora que parece que combina mais com FPS, um ponto a mais pro jogo. À espera de um gameplay.
  11. Platina #290 - Rayman: Legends - Legendary O jogo é maravilhoso! Temos um mundo de fantasia repleto de cenários bonitos, coloridos e diversificados, com uma boa jogabilidade, bons efeitos sonoros e uma trilha sonora magnífica. O enrendo, por sua vez, é sempre aquele enredo bobinho neste tipo de jogo, mas não deixa de entreter. O que mais me agradou, foram as fases musicais, nas quais jogamos no ritmo da música. É um jogo altamente criativo. A platina possui uma dificuldade mediana, levando em consideração a campanha, visto que o online é somente demorado. Basicamente, temos que salvar todos os Teensies e obter todas as taças de diamante em todos os mundos, além de uns troféus específicos de combate e fases. O mais complicado, no entanto, é completar as fases Invasion, pois temos que terminá-las em 40 segundos, e são difíceis. Vale destacar que existem as fases do Rayman: Origins, as quais também são necessárias finalizarmos para os troféus. Existe um modo online do qual é baseado em desafios diários e semanais. Para o troféu de alcançar o maior level, precisamos obter 6000 pontos, sendo que 1816 deles são obrigatórios obtê-los online, pois a campanha nos dá o restante. Para termos ideia: 1 ponto = bronze; 5 pontos = prata; 10 pontos = ouro; 50 pontos = diamante. Levando estas pontuações em consideração, consegui obter algo em torno de 400 pontos a cada 30 dias jogados, isto é, demorei de 4 a 5 meses para finalizar, mas claro, não joguei todos os dias seguidamente, inclusive deixei o jogo parado por alguns meses. Alguns desafios é bem possível obter o ouro, já outros, me dava por satisfeito um prata. O diamante, no entanto, era algo fora de cogitação pra mim, pois somente o 1% melhor colocado do ranking que o conquistava. Nota do jogo: 9/10 Dificuldade da platina: 5/10 Tempo: 35 horas Aprovado? Sim. Extremamente divertido.
  12. Platina #289 - AereA - Tutti Trata-se de um Action RPG, com mecânicas bem simples, porém, é assim que eu curto, já que não sou muito chegado nos mais complexos. Todavia, claramente temos um jogo incompleto, inacabado, extremamente desequilibrado, e que precisa urgentemente de correções. Nem vale a pena listar aqui seus inúmeros problemas. Se não possuísse nenhum problema técnico ou quase nenhum, até diria que seria um jogo satisfatório. De qualquer forma, vale a pena destacar a temática musical que é proposta pelo jogo, incluindo a boa trilha sonora, a arte bem feita e a riqueza de detalhes do mapa principal. Em relação à platina, muito fácil. Precisamos completar todas as sidequests, alcançar level 50, pegar todos os livros, além de vários troféus relacionados à história. Um grind no final é necessário para coletar moedas suficientes e, consequentemente, realizar os upgrades das skills de todos os personagens. Nota do jogo: 2/10 Dificuldade da platina: 1/10 Tempo: 25-30 horas Aprovado? Não. Bem ruim.
  13. Esperarei por um desconto melhor para o Mutant Year Zero: Road to Eden, fora que a DLC nem entrou em promoção.
  14. Obrigado. O Tales já respondeu, é o Wolfenstein II: The New Colossus que tem tal troféu. Entre as platinas as quais postei anteriormente, a mais difícil é a do Homefront, que tem uma dificuldade mediana, além dos challenges do Wolfenstein: The Old Blood pra ser mais específico. O restante sim, é mais tranquilo, mas é claro, depende da habilidade do jogador para determinado gênero. O Tekken 7, por exemplo, pra quem joga bem jogos de luta, seria facilmente 1/10.
  15. A platina do NBA 2K19, há uns 3 meses, está inviável devido ao troféu You Do Know Jack. Não está mais aparecendo o Trivia.
  16. Battlefield: Bad Company 2 DLC - SPECACT DLC - Onslaught DLC - Vietnam SPECACT - Foram acrescentados quatro armas, bastando somente fazer 100 kills com cada uma, incluindo uma killstreak de 5, e 8 kills numa única partida. Onslaught - É o modo cooperativo, bem bacana. Temos que completar os quatro mapas na dificuldade Hardcore, que é bem difícil, fora que precisa de muita comunicação com a sua equipe, se possível um quarteto. Basicamente, o modo requer que a gente capture territórios, avançando cada vez mais no campo de batalha, no entanto, o que atrapalha são os inimigos infinitos, portanto, temos que "empurrá-los" cada vez mais até sucedermos na captura dos territórios. É imprescindível, também, que um dos companheiros fique recuado para garantir o respawn infinito do restante da equipe, uma vez que a partida acaba quando todos morrem. Vietnam - Temos vários troféus variados. Foram acrescentados doze armas e cinco mapas, sendo que é necessário obter estrela de ouro em cada arma, ou seja, 100 kills. Também existem troféus de fazer 100 kills com tanques, 50 com helicóptero, 20 com lança-chamas, e por aí vai.
  17. Platina #288 - Sébastien Loeb Rally EVO - En Plein! Um jogo simulador de corrida, especificamente de Rally. A jogabilidade é boa, inclusive sentimos a diferença ao jogarmos com carros distintos. A física é boa também, mas às vezes meio exagerada, pois um meio-fio é o suficiente para nos capotarmos. O jogo consegue ser legal até certo ponto, mas chega uma hora que fica completamente cansativo, pois requer muito grind para um dos modos. Para o tempo passar mais rápido, é aconselhável colocar uma música, ao invés de ouvir o som do jogo. Quero destacar, também, a imensa demora dos loadings, algo em torno de 1 minuto e 30 segundos pra carregar o próximo evento, algo totalmente inaceitável para os padrões tecnológicos atuais. A platina, por sua vez, pode ser dividida em três partes: Primeira: obter o único troféu online, do qual é necessário jogar um evento especial. Segunda: modo Loeb Experience, do qual mostra pontos específicos da trajetória da carreira do piloto, os mais importantes, pelo visto. Temos que completar cada evento, sendo que alguns requerem a simulação de algo específico. Por exemplo: Loeb venceu um evento correndo a 100mph/h, temos que fazer o mesmo, ou seja, vencer o evento cumprindo tal objetivo. As entrevistas do piloto, que comenta sobre cada época de sua carreira, são bem interessantes. Terceira: modo Career, do qual passaremos 80% do tempo aqui. Trata-se, basicamente, de chegar ao topo dos pilotos: ser o número um. Mas, para isto, precisamos vencer inúmeros eventos para obtermos a experiência necessária. Dentre eles, precisamos vencer eventos de quatro dias em todos os países, além dos eventos finais, os quais são liberados conforme avançamos no topo da lista. Nota do jogo: 6/10 Dificuldade da platina: 4/10 Tempo: 30-35 horas Aprovado? No geral, sim. No entanto, existem outros melhores.
  18. Uncharted 3 DLC - Flashback 1 DLC - Fort Coop DLC - Flashback 2 DLC - Shades DLC - U3 Maps Vou fazer um resumão dos 50 troféus e separá-los em quatro categorias: competitivo, cooperativo, tesouros e considerações finais. Competitivo: passamos a maior parte do boost aqui. Temos troféus de vencer 50 vezes nos seguintes modos de jogo: Elimination, Plunder, Team Deathmatch, Three Team Deathmatch e Team Objective. Também temos troféus de combate ou de certas ações que, aos poucos, vamos fazendo no decorrer das inúmeras partidas que tínhamos pela frente. Cooperativo: bom, pra falar a verdade, esperava mais dificuldade. Não que seja fácil, longe disso, mas não é nada tão complicado, de puxar os cabelos. Troféus considerados mais difíceis como o Unstoppable e Triumvirate, fizemos em nossa primeira partida. Também temos os troféus relacionados ao Shades Survival, bem bacana. Overseer/Curador - Era este o troféu insano? Que bunda-mole do caramba! Modéstia à parte, bastou três partidas para obtermos o troféu, algo em torno de duas horas de jogo, sem contar a partida da qual a conexão caiu justamente quando chegamos no final do mapa. Mas é claro, uma boa estratégia e comunicação é essencial. Por sorte competência, conseguimos. Tesouros: quando temos troféus que exigem sorte, já sei que vou me ferrar, mas, incrivelmente, não foi o que aconteceu. Precisei de apenas 30 horas de jogo focando somente em mim para obter todos os tesouros restantes, os quais dropam exclusivamente na Arena. Algo que contradiz totalmente com minhas experiências passadas. De certa forma, chega a ser assustador quando lemos relatos alheios, dizendo que demorou bastante tempo e tal, mas ainda bem que ocorreu de forma tão rápida, já entrei com o pensamento de que iria farmar durante incontáveis noites, esperando pelo pior. Só pra deixar registrado o meu último tesouro obtido: Newari Figures (Copper). A parte cooperativa, da qual existem tesouros relacionados ao Hard/Crushing em todos os mapas, não foi tão agradável, pois cada chefe dropava um tesouro específico. Confesso que, desta vez, não tivemos tanta sorte assim, especialmente em London Underground. Considerações finais: um dos boosts mais cansativos de todos os tempos. É de vital importância que tenhamos um grupo extremamente comprometido. Fui um dos vários que correram atrás para finalizar o restante dos troféus online (me restava somente alguns troféus cooperativos, além dos tesouros), uma vez que foi anunciado o encerramento do servidor. Como o meu grupo inicial se desfez (os caras morreram quando acabamos a parte competitiva), tudo isto foi possível graças ao contato de um colega que estava na mesma situação que a minha e da minha dupla, com a qual estava prestes a jogar com gringos, sendo assim formamos um trio que deu extremamente certo. Foi tipo Messi, Neymar e Suárez quando o Barcelona estava no auge. Também era muito difícil dar errado, já que eu sabia das habilidades desta pessoa em jogos do gênero, pois já havia jogado com ela em outras ocasiões. Enfim, com comprometimento foi possível finalizar esse 100% maravilhoso.
  19. Platina #287 - Tekken 7 - I'll Get Everything Back! Apesar de gostar bastante do Tekken 3 e 5, me arrisco a dizer que o 7 é o melhor já feito. O gameplay está a um nível jamais visto nos demais jogos: sentimos os impactos dos golpes, os efeitos de iluminação e partículas de luz saindo a cada golpe realizado é bonito de apreciar, cenários mais destrutíveis, tudo foi aprimorado. Além do mais, agora o jogo nos oferece atalhos de combos para jogadores que, como eu, não tem habilidade. O enredo, apesar de curto, continuou mantendo o mesmo padrão de qualidade, com uma novidade: o Akuma, do Street Fighter, de alguma maneira foi colocado, e se encaixou muito bem, com uma boa justificativa. Sobre a platina, a dificuldade é bem abaixo se comparado com outros jogos de luta, mas ainda sim tem um certo grau de dificuldade. É justamente no modo Treasure Battle que as coisas complicam, e também é o modo no qual passaremos mais tempo jogando. Temos que alcançar o título Warrior, sendo que somos rebaixados de título ao acumularmos derrotas. O modo online, é claro, combinei com um colega de fazermos juntos, para não ter que passar sufoco. Dez partidas e uma vitória em cada modo já basta. Também precisamos zerar o Story Mode. No mais, o jogo possui inúmeros troféus de combate, os quais são bem simples. Nota do jogo: 9/10 Dificuldade da platina: 4/10 Tempo: 8 horas Aprovado? Sim. Ótimo jogo!
  20. Platina #286 - Burly Men at Sea - Ye've Done It Para a platina, basta realizar todos os 12 finais através de escolhas diferentes que nos levam a situações diferentes, sendo que cada final dura em torno de 10 minutos. A narrativa é tão bobinha e desinteressante. Fora isso, não tem muito o que analisar. Nota do jogo: 2/10 Dificuldade da platina: 1/10 Tempo: 2 horas e 30 minutos Aprovado? Não. Bem fraquinho. Só vale pela platina fácil e rápida.
  21. Platina #285 - Horizon Chase Turbo - Super Super Trophy Um jogo que é inspirado principalmente no famoso e nostálgico Top Gear. Tudo é muito igual: jogabilidade, trilha sonora, cenários variados e que fazem referência aos países nos quais jogamos. Eu queria ter comprado em mídia física, mas, uma vez que saiu na Plus, portanto, não tem problema. Quem sabe eu compre para guardar na coleção. Enfim, quem curtiu Top Gear na época, é obrigação jogar Horizon Chase Turbo. A platina possui uma dificuldade mediana. O grande diferencial é jogar com dois jogadores, em tela dividida. No World Tour, para o 100% em todos os países, enquanto o player 1 se concentra em pegar todas as moedas, o player 2 se concentra em chegar em primeiro lugar. A sacada é que, devido ao player 1 dirigir devagar, a IA também desacelera, fora que no final da corrida as melhores estatísticas dos players são juntadas, portanto, podemos aplicar este método. A parte mais difícil é o Master Tournament, sendo um total de 12 que temos que vencê-los. Mais uma vez, com a ajuda de um segundo jogador, é possível tirar pontos do CPU e, portanto, deixando menos difícil o modo. Entretanto, justamente neste modo vemos o quão absurdo a IA é mal feita, pois na primeira volta, se passarmos para nono colocado em diante, a IA vai arranjar alguma maneira bem forçada de nos ultrapassar. Em resumo: o jogo foi feito para alcançarmos a primeira colocação na última volta. Destaco também as engasgadas constantes que ocorrem. O Endurance, por sua vez, fiz sozinho. Muito tranquilo. Temos que chegar pelo menos em quinto, em cada uma das 109 corridas, mas é claro, também é necessário ganhar o torneio. Mesmo guardando o save na nuvem, por precaução, em nenhuma corrida fui desqualificado. Nota do jogo: 8/10 Dificuldade da platina: 4/10 (com dois jogadores), caso contrário provavelmente seria 6/10. Tempo: 25 horas Aprovado? Sim. Muito nostálgico pra quem jogou Top Gear.
  22. Platina #284 - Conan Exiles - To Crush All Trophies Beneath Sandaled Feet Bom, sinceramente, não tem nem como avaliar um jogo desses, pois, como todos já sabem, existe um modo administrador do qual podemos obter todos os troféus de maneira fácil e rápida. Sendo assim, eu não "joguei", apenas fui atrás dos troféus. Só vale destacar um troféu que é necessário obtê-lo online, do qual temos que matar alguém ao ficar em pé sobre a cabeça do inimigo, portanto basta combinar com um colega. Nota do jogo: sem nota Dificuldade da platina: 1/10 Tempo: 1 hora Aprovado? Não tem como formular uma opinião sem jogar legitimamente, mas acredito ser um jogo bem "zé ruela".
  23. Platina #283 - Terminator Salvation - Determinated A verdade é que trata-se de um jogo bem ruim em todos os sentidos. Se existe um ponto positivo, é que podemos jogar em co-op splitscreen. Sobre a platina, é só zerar na dificuldade Hard, pois os troféus restantes são relacionados à história. Para tal, temos que utilizar bastante o cover, mas não tem muito mistério. Apenas um checkpoint ou outro que é mais complicado. Nota do jogo: 2/10 Dificuldade da platina: 3/10 Tempo: 4 horas Aprovado? Não. O jogo é bem ruim.
  24. Platina #282 - Fear Effect Sedna - Fear Perfect Bem fraquinho. Enredo péssimo, personagens sem carisma nenhum, alguns comandos não funcionam em batalha, puzzles sem cabimento, dificuldade desequilibrada, o jogo é repugnante. Não foi à toa que larguei este jogo por 1 mês. No entanto, o stealth e a mescla dos gameplays táticos e em tempo real são os únicos elementos bacanas do jogo. Sobre os troféus, bem fáceis, mas alguns são necessários prestar atenção, pois são perdíveis, uma vez que não existe seleção de capítulos, portanto é bom fazê-los quando surgir a oportunidade, como farmar kills e dar restart checkpoint para os troféus de combate por exemplo. Nota do jogo: 3/10 Dificuldade da platina: 2/10 Tempo: 8 horas Aprovado? Não. Não vale a pena.
×
×
  • Criar Novo...