Ir para conteúdo

Líderes


Conteúdo Popular

Exibindo conteúdo com a maior reputação em 20-12-2020 em todas áreas

  1. 3 pontos
    165 - Middle-earth: Shadow of Mordor GOTY Master of Mordor A tempos queria jogar este jogo, tanto pela sua jogabilidade quanto pela sua história. Recentemente houve uma notícia de que os servidores iriam fechar, impossibilitando a obtenção de um único troféu online, assim, me motivei e fui atrás do game para platiná-lo antes dos servidores fecharem. No primeiro momento gostei muito da jogabilidade e da história do jogo, os combos fluíam bem, os inimigos apresentavam um certo desafio e tudo ocorria bem por volta de umas 10/13 horas de jogo, após isso o jogo se torna extremamente repetitivo e chato, já não aguentava mais ver os Uruks capitães aparecerem do nada e me intimidarem antes do começo da batalha como todos eles fazem. Gostei muito da jogabilidade do game até o final (apesar dos bugs) mas a história me decepcionou um pouco. O game possui uma platina super tranquila, coletáveis, troféus de história e de alguma ação específica como qualquer outro game. Deixei por último o troféu de conseguir uma runa level 25, que consegui na DLC Senhor Brilhante, recomendo pegar a runa nessa DLC também, por ser mais fácil e rápido do que no game base. Nota do Jogo: 7,5/10 166 - PixelJunk Shooter Ultimate Great Shot Kid! Joguei este jogo pela primeira vez em 2015, não gostei e deletei ele. Recentemente voltei a jogá-lo e consequentemente tentar a platina. Eu até gostei do jogo, apesar dele me irritar em alguns momentos, a jogabilidade é boa e há bastante variedade de inimigos. Os troféus são de boa, aliás, consegui fazer um boost comigo mesmo fazendo o esquema do PS4 com o PS Vita. Nota do Jogo: 6/10
  2. 3 pontos
    #129 - Sempre ouvia falar da qualidade dos games da From Software, mas o gameplay de Demon e Dark Souls me afastavam por passar uma sensação de ter um combate tão lento e eu vindo de Hack n' Slash sempre achei meio pórre, saiu Bloodborne eu vi que já ficou mais rápido e dinâmico, mas quando saiu Sekiro falei "Esse eu preciso jogar" além de ser ágil, tem muita verticalidade nas batalhas o tempo todo eu ficava pulando, esquivando, me lançando pra algum canto com o gancho, raras as vezes que usava o bloqueio rsrs. Outro fator sempre levantado nos games da desenvolvedora era o alto grau de dificuldade dos jogos, na real a lenda é maior que o fato, não posso dizer pelos outros, mas Sekiro não é um jogo difícil, é um jogo punitivo (Confuso? Eu explico) Ele não DIFICULTA seus acertos, não é difícil vc seguir fazendo a coisa certa no ritmo dando dano, ou seja ele não trapaceia contigo e quer te ferrar a todo custo, mas se você erra ele te PUNE miseravelmente com hits e combos absurdos que facilmente tiram 3/4 da vida, quando não é hit kill huehue... Mas passada a fase inicial que tu é um bosta sem upgrade nenhum, a jornada fica mais fácil, naquela linha se tu não vacilar, não vai ter grandes problemas. Mesmo eu sendo fã boy de Death Stranding admito que o o prémio de GOTY foi merecido pra Sekiro, jogão, redondinho e gostosinho demais de platinar. Pra quem busca a platina o game possui 4 finais, mas com esquema de save dá pra fazer em 2 jogadas, a primeira é a mais demorada pq tu precisa enfrentar e coletar tudo e todos e devo ter levado umas 40h, já a segunda eu joguei rushando só enfrentando o que era obrigatório terminei em 3h30, fora isso ainda tem um grind safado pra fazer que foi mais umas 5h só upando pra liberar habilidades. O momento da conquista:
  3. 3 pontos
    Tirando umas tranqueiras, isso aqui de relevante: RESIDENT EVIL 7 Bacaninha. Remete bastante aos REs originais. A estória é clichê e não assusta. É uma mistura de Massacre da Serra Elétrica com Jogos Mortais e uma pitada de Alien Isolation na jogabilidade. Deve ser bem legal no VR. A platina não é difícil. Zerar várias vezes (3 no mínimo, no meu caso 4) não é irritante como imaginei que seria. Isso porque cada uma tem um propósito e estilo de jogar diferente. Fora que os bônus após cada zerada dão uma boa ajuda. A DLC free "Not a hero" é bem legal, vale à pena. Só que não tive saco de fazer o troféu de zerar no "Hard"... ficar só na faquinha com sistema de parry tosco não rolou. Como peguei free na PLUS Collection, não tenho do que reclamar... THE SURGE 2 Bacana pra quem curte jogos no estilo "souls". Só que é bem mais fácil. Já tinha platinado o primeiro e esse segue na mesma linha. Tem umas mecânicas novas interessantes. Não curti muito a ambientação, meio colorido e talz. O anterior achei mais bacana nesse sentido. A platina é tranquila no geral, só que tem que tomar cuidado com alguns troféus "missable". Pelos $50 e poucos reais que fica nas promos que aparecem, tá justo. Não peguei a versão com a expansão porque são mais de $20 de diferença e dizem que é bem curta.
  4. 1 ponto
    Considerado um dos principais sites de avaliações da indústria, Metacritic acaba de liberar a lista oficial dos melhores e piores jogos deste ano, de acordo com as notas dadas pela crítica especializada. Assim como aconteceu no The Game Awards e outras premiações, ‘Persona 5 Royal‘ também foi considerado um novo lançamento, apesar de ser uma edição completa do jogo de 2016. Melhores Jogos do Ano no Metacritic Persona 5 Royal (PS4) – 95 The Last of Us Part II (PS4) – 93 Hades (Switch) – 93 Half-Life: Alyx (PC) – 93 Ori and the Will of the Wisps (Switch) – 93 Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age – Definitive Edition (PS4) – 93 Hades (PC) – 93 Demon’s Souls (PS5) – 92 Microsoft Flight Simulator (PC) – 91 Crusader Kings III (PC) – 91 Piores Jogos do Ano no Metacritic Tiny Racer (Switch) – 29 XIII Remake (Xbox One) – 32 Dawn of Fear (PS4) – 33 Fast and Furious Crossroads (PC) – 34 Arc of Alchemist (Switch) – 36 Remothered: Broken Porcelain (PC) – 39 Tamarin (PS4) – 40 Street Power Soccer (PS4) – 41 Gleamlight (Switch) – 42 The Elder Scrolls: Blades (Switch) – 42 Fonte: OverPlay
  5. 1 ponto
    Bom, aparentemente eu fui burro e o troféu sincronizou e na verdade o troféu que falta é segurar algo por um tempo sem fazer nada... Foi mal
  6. 1 ponto
    Mais importante é esse: Melhores Jogos do Ano no Dukacritic Street´s of Rage 4 – 100 Final Fantasy VII Remake – 99,9 Ghost of Tsushima - 99 Half-Life: Alyx – 93 Ori and the Will of the Wisps – 93 Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age – Definitive Edition – 93 Hades – 93 Piores Jogos do Ano no Dukacritic The Lástima of US Parte: Segunda Chatice - 0,0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000 zero zerooooo ZEROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!! XIII Remake – 32 Dawn of Fear – 33 Fast and Furious Crossroads – 34 Arc of Alchemist – 36 Remothered: Broken Porcelain – 39 Tamarin – 40 Street Power Soccer – 41 Gleamlight – 42 The Elder Scrolls: Blades – 42
  7. 1 ponto
    Peço desculpas por não falar sobre as platinas, mas as 3 primeiras (Astro's, Miles e Bugsnax) são todas tranquilas, sem missables e gostosinhas de conquistar. Agora a do Demon's Souls.... Tenho uma boa imagem sobre o gênero Souls-like mas a mecânica do remake é 99% similar ao original, o que hoje em dia não é muito interessante. Ele também é um dos jogos do gênero mais desbalanceados, o NG+ fica abusrdo a ponto de inimigos comunste darem 1 HKO e toda sua armadura/status não fazer diferença. Jogo muito bonito, o primeiro de ps5 que comprei (Astro's e Bugsnax free, Miles emprestado de um amigo) e já to logo pra vender e nunca mais olhar para ele kkkkk. Estava jogando Worms umble mas parece ser um grind infinito upar as armas até o Lv 10, mudei para o Cyberbunda 2077 e curti pacas (me sinto mais em um Elder Scrolls do que em um Fallout). Acredito que platino até o meio da semana que vem e pulo para pegar o troféu online do Shadows of Mordor antes que os servers fechem.,,
  8. 1 ponto
    Oi, Leticia? Preciso inflar meu ego, então vim aqui mostrar minhas últimas platinas... faz um tempo que não apareço. Desde a última vez, teve essa platina... É de um assassino americano, meio índio, meio inglês, turrão que chega quebrando tudo... Esse foi de uma assassina que tem um pé grande (Aveline de grandpé) que encontra o assassino do outro jogo... E no final ela mata a madrasta (ahhhh... spoilei mesmo).... Até agora não entendi direito esse negócio, um moleque armado que anda por ai com um balde na cabeça... vai saber o que ele andou usando pra chegar nesse ponto, né não? Joguinho até que legal... apesar dos gráficos antigos, pra passar o tempo é bacaninha... jogo de navinha é o que há!
  9. 1 ponto
    Recomendo o Daniel me emprestou uma conta e ocorreu tudo certo, super prestativo e passando as informações rapidamente.
Líderes está configurado para São Paulo/GMT-03:00
×
×
  • Criar Novo...