Ir para conteúdo
Tio_Maluco

[Meio Bit] Você Decide: Netflix vai lançar episódio interativo de Black Mirror.

Recommended Posts

Um dos episódios da quinta temporada de Black Mirror será interativo, no melhor estilo do “Você Decideâ€, aquele velho programa da Globo que permitia que os telespectadores tivessem o poder de escolha sobre os rumos do final da trama. Neste episódio da série de Charlie Brooker, os assinantes da Netflix vão poder escolher os rumos do que está acontecendo na tela.


20181002black-mirror-uss-callister-634x4


Segundo informações da Bloomberg, esta será apenas a primeira experiência da Netflix com o programação interativa, isto falando de conteúdo criado para adultos, já que este tipo de interação com o público já acontece em alguns programas infantis, depois de ter estreado com o personagem Gato de Botas, o amigo mais malandro do Shrek.

As variações da trama do episódio de Black Mirror prometem ser mais complexas do que na programação para crianças, mas a Netflix ainda não entrou em maiores detalhes para sabermos o quão complicadas elas serão. Outras complicações práticas certamente serão enfrentadas pela equipe na preparação das gravações dos episódios ou filmes, para que possam oferecer a escolha sobre os rumos das cenas aos assinantes da Netflix.

Com diferentes caminhos a serem seguidos nos roteiros, podem aumentar os custos de produção como cenários e figurinos, isso pra não falar nos contratos com os atores e com a equipe, já que o tempo de filmagem será bem maior. Não que o aumento nos custos de produção seja um grande problema para a Netflix, muito pelo contrário, dinheiro para produções originais é o que não falta.
No ano passado o gerente de conteúdo do Netflix, Ted Sarandos já tinha dito que a empresa iria passar a produzir episódios interativos também para adultos, mas agora a novidade está oficialmente confirmada e com data para estrear, possivelmente em dezembro, quando deve chegar a quinta temporada de Black Mirror.
 
A Bloomberg diz que dois outros projetos de conteúdo interativo que estão sendo avaliados pela Netflix são adaptações de games, e a gente sinceramente espera que um deles seja a adaptação de The Legend of Zelda, prometida há quatro anos atrás, mas que nunca virou realidade, por mais que algumas cenas da série Maniac de Cary Joji Fukunaga lembrem um pouco o game, não é o suficiente para matar a vontade dos fãs.

Será que essa moda pega?Eu sinceramente tenho minhas dúvidas quanto ao formato, mas serviços de streaming são um dos únicos cenários nos quais esse tipo de programa faz algum sentido. Vale lembrar que a BBC também anda produzindo programas interativos, mas em áudio.

Para quem era muito novo, ainda não tinha nascido ou simplesmente não se lembra de Você Decide, o velho programa interativo da Globo, ele fez muito sucesso quando foi exibido originalmente 26 anos atrás, ficando na programação da emissora durante quase 9 anos, com apresentação de Antônio Fagundes, Walmor Chagas e vários outros atores e atrizes. O programa definitivamente foi inovador, tanto que a sua proposta foi bastante copiada por aí.

E você, meu amigo leitor do MB, o que acha da proposta? Assistiria um episódio ou filme interativo na Netflix, e iria gostar de mudar o final do episódio USS Callister ou algum outro de Black Mirror?
 
Fonte Meio Bit

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

TellTale fazendo escola. espero que esse Beta de certo e usem em varias series no futuro

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, não vejo a mínima graça nessa "interatividade" . Até porque de interativo isso não tem nada, é só um filme onde você escolhe que cena quer ver.

Aí depois você pode assistir de novo e escolher outras cenas, mais nada. No fim das contas, é a mesma coisa que filmar a mesma história diversas vezes, cada uma

com uma combinação de cenas.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Para quem era muito novo, ainda não tinha nascido ou simplesmente não se lembra de Você Decide, o velho programa interativo da Globo, ele fez muito sucesso quando foi exibido originalmente 26 anos atrás, ficando na programação da emissora durante quase 9 anos,

 

 

Me senti um idoso agora, era nas quartas que passava né? ou nas quintas?

 

Sinceramente, não vejo a mínima graça nessa "interatividade" . Até porque de interativo isso não tem nada, é só um filme onde você escolhe que cena quer ver.

Aí depois você pode assistir de novo e escolher outras cenas, mais nada. No fim das contas, é a mesma coisa que filmar a mesma história diversas vezes, cada uma

com uma combinação de cenas.

Deixa de ser estraga prazer necker :tabom:

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, não vejo a mínima graça nessa "interatividade" . Até porque de interativo isso não tem nada, é só um filme onde você escolhe que cena quer ver.

Aí depois você pode assistir de novo e escolher outras cenas, mais nada. No fim das contas, é a mesma coisa que filmar a mesma história diversas vezes, cada uma

com uma combinação de cenas.

 

A graça n é a interação em si, é a diferença q a historia pode tomar, assim como em Detroit: become human

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu ja estava esperando essa implementação da Netflix a anos, tomara que eles liberem isso logo... 

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

A graça n é a interação em si, é a diferença q a historia pode tomar, assim como em Detroit: become human

 

Então, mas eu acho legal isso em jogos, onde você literalmente controla o personagem. Num filme você só assiste, a "interação" é apenas escolher qual acontecimento você quer ver....

Nos anos 80 havia os livros que permitiam escolher o rumo da história, eram chamados de "livro-jogo" . Na época era incrível, eu mesmo tinha vários. Mas acho que atualmente esse formato

não tem mais graça, pois existem dezenas de milhares de games onde a interatividade é real e onde você pode modificar a história ativamente - exemplo de Fallout, onde você pode matar

alguém ou não e isso muda vários aspectos e quests no jogo. O próprio Detroit que você citou, embora seja mais "passivo" dependendo apenas de escolhas no diálogo, é um ótimo exemplo.

Enfim, não tenho nada contra o formato ser usado em filmes e séries de TV, só acho que hoje isso não funciona bem e não tem apelo pra um público acostumado com videogame.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um membro para fazer um comentário.

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...