Ir para conteúdo
Tio_Maluco

[Game Vicio] É por causa disso que os ETs não falam com a gente - Ubisoft é criticada após colocar romance hétero em Assassin's Creed Odyssey

Recommended Posts

ZS5Uifk43TNkXUcHw4qbEL-602-80.jpg

 
Caso você tenha perdido, a Ubisoft tem lançado constantemente novos conteúdos para Assassin's Creed Odyssey, sob o título de Assassin's Creed Odyssey: Legacy of the First Blade. Quando tocamos no episódio 1 desta DLC, ficou claro que era um presente enorme para qualquer um que estivesse desanimado com a tradição do Assassin's Creed, enquanto explora a vida do primeiro assassino - e a lâmina oculta de OG - Darius. No entanto, o segundo episódio, que acabou de sair esta semana, deu aos nossos heróis da Grécia Antiga um presente diferente. Um que não está agradando os fãs.

Acontece que nosso proto-assassino Darius na verdade tem um filho, cujo gênero é pré-determinado pela escolha do personagem do jogador. Se você joga como Alexios, o descendência de Darius é uma filha chamada Neema, enquanto se você é Kassandra, Neema é na verdade um filho chamado Natakas. Agora, isso tudo pode parecer um pouco estranho, e é por isso que é. E é aí que entra a controvérsia. Conspira que no segundo episódio do DLC Legacy of the Blade, Shadow Heritage, Alexios / Kassandra formam um relacionamento romântico com o filho de Darius e acabam tendo um filho.

E o maior problema é que, embora seja considerada uma outra escolha na história do seu herói, seja qual for a sua escolha, a criança ainda é o resultado final. No final do segundo episódio, você pode escolher entre namorar o filho de Darius, se acalmar e sair com um bebê entre vocês, ou ir embora. No entanto, se você escolher a última opção, eles ainda ficam, você se apaixona e você acaba tendo o bebê, independentemente da sua escolha final. Percorra algumas cenas, observe o vínculo familiar e, em seguida, acabe tendo a criança em questão.

Mas é claro que, até este ponto, a finalidade de Assassin's Creed Odyssey foi definida. Por quanto tempo você estiver jogando, você estará criando seu personagem - seja Kassandra ou Alexios - e definindo como é seu personagem final. Para alguns, seu herói foi gay, para outros assexuados, ou para alguém como eu, eu tenho um amante em todos os portos, mais em meu navio e mais ainda nas aldeias da Grécia Antiga. Compreensivelmente, isso deixou muitos jogadores frustrados com o acoplamento forçado da DLC.

 

"Estou tão irritado que sou forçado a gostar de Natakas quando passei toda a minha jogabilidade fazendo a Kassandra ser o ícone lésbico que ela deveria ser"

, escreveu o usuário do REddit hats16.
 

"Minha Kassandra é forçada a dormir com o bebê de um homem que eu como o jogador não quero"

, acrescenta o usuário do Reddit, Cabarius.


E estas são apenas duas citações extraídas de vários tópicos do Reddit sobre os problemas da polêmica DLC.

Vamos apenas lembrar que o diretor criativo do jogo, Jonathan Dumot, explicou as decisões sobre colocar a escolha romântica no jogo em uma entrevista à Entertainment Weekly, onde ele disse: "Como a história é voltada para a escolha, nunca forçamos jogadores a terem situações românticas que não sejam confortáveis para eles".
 

"Os jogadores decidem se querem se envolver com os personagens romanticamente. Eu acho que isso permite que todos construam os relacionamentos que eles querem, o que eu sinto que respeita o estilo e os desejos de todos."

"Os jogadores decidem se querem se envolver com personagens romanticamente. Eu acho que isso permite que todos construam os relacionamentos que eles querem, o que eu sinto que respeita o estilo e os desejos de todos."

Agora, porém, a Ubisoft está dizendo que está "surpresa" com a resposta, e que tudo será resolvido no terceiro episódio da DLC:

 

"Nós nos esforçamos para dar aos jogadores a escolha sempre que possível em Odyssey e pedimos desculpas aos que estão surpresos com os eventos deste episódio"

, disse o comunicado ao Kotaku.

O que esses eventos serão, é claro, ficarão claros em breve, e esperamos que sejam mais sua escolha do que ter um filho. É intitulado Bloodlines, então pode deixar claro exatamente o que a sua prole significa para o resto da série, e espero que ele seja conectado com tudo o que foi oferecido pelos três finais de Assassin's Creed Odyssey.
 
Fonte: Game Vicio

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

É o Politicamente Correto atingindo níveis estratosféricos.

  • Curti 7

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Qro voltar a época em q a única coisa q importava era somente derrotar o chefão final



Esse mundo tá perdido
Acho q nem Jesus da conta

Editado por Gray_FoxRJ
  • Curti 13

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Não vai demorar muito, um dos lados vai fazer uma merda tão grande que não vai ter mais volta. Dai meus bons amigos, corram para as colinas pois vai jorrar sangue pra todo lado.

 

Isso já se tornou uma penela de pressão ao qual a válvula está quebrada, não é se, mas quando essa panela vai explodir.

 

A Humanidade adora viver amontoada em cidades, mas não consegue viver em paz e nem respeitar o próximo.

 

 

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites
Mas neste caso, os jogadores estão corretíssimos em relação às críticas.
 
Se você quer que o seu personagem seja homossexual (pois se trata de um RPG de escolhas), é estúpido que a história te force a ter um relacionamento heterossexual para dar andamento a narrativa. Que então não existisse essa opção inicialmente, ué.
 
Agora imagine se fosse o contrário. Seu personagem tem relacionamentos héteros e a desenvolvedora te força a ter um caso gay na história. Creio que a maioria não iria gostar tbm.
 
Para muitas pessoas isso não teria grande importância (e acho que não deveria ter msmo afinal é só um jogo), mas há jogadores que realmente se envolvem de modo intenso com seus personagens nesses RPGS. É ísso. =D

OBS: E o título aqui dá a entender que ela está "colocando" romance hétero e por isso está sendo criticada. Não é por isso. Até o título da matéria do GameVicio e de outros sites, como o PCGamer, mostram que o motivo é outro.
 
  • Curti 5

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Próximo jogo da Ubisoft vai ter mais opções na escolha de personagens: "cis, trans, fluído, gayzinho, bichona louca, diva lacradora, macho opressor hetero branco privilegiado, lésbica feminista  do sovaco peludo"

 

Infelizmente, a única opção que deveriam botar é: "fod@-se, o jogo é desse jeito e você não é obrigado a jogar, então cale a boca e não encha o saco" .

  • Curti 12

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

 

Mas neste caso, os jogadores estão corretíssimos em relação às críticas.
 
Se você quer que o seu personagem seja homossexual (pois se trata de um RPG de escolhas), é estúpido que a história te force a ter um relacionamento heterossexual para dar andamento a narrativa. Que então não existisse essa opção inicialmente, ué.
 
Agora imagine se fosse o contrário. Seu personagem tem relacionamentos héteros e a desenvolvedora te força a ter um caso gay na história. Creio que a maioria não iria gostar tbm.
 
Para muitas pessoas isso não teria grande importância (e acho que não deveria ter msmo afinal é só um jogo), mas há jogadores que realmente se envolvem de modo intenso com seus personagens nesses RPGS. É ísso. =D

 

OBS: E o título aqui dá a entender que ela está "colocando" romance hétero e por isso está sendo criticada. Não é por isso. Até o título da matéria do GameVicio e de outros sites, como o PCGamer, mostram que o motivo é outro.

 

 

fala como se fosse possível ter filhos pelo brioco.

 

Se o nome é Bloodlines, você queria o que?

  • Curti 5

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Corrijam-me se eu estiver errado, mas o "Bloodlines" não é aquele desenho que mostra o Ezio nos tempos de aposentadoria?

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

O mimimi desenfreado desta geração de merda tá foda

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acho o direito de escolha ao jogador mt daora, mas n é uma lei, a empresa n deve ser obrigada a botar isso simplesmente pq tem gente q não gosta do final, foda-se se n gosto ue

  • Curti 3

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

pqp! Geração de frescos fazendo frescura. É um personagem porra, não é a sua vida real! Se fosse por isso eu que sou hetero teria que só jogar jogos com protagonista homem!! 

 

Então agora vou protestar por Tomb Raider ter protagonista mulher Lara Croft, já que eu sempre prefiro ser um protagonista homem macho alfa reprodutor.

 

Exijo que próximo Tomb Raider tenha opção de eu ser um protagonista homem macho alfa reprodutor, mesmo que isso estrague o jogo! Falei!!!

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu queria jogar com um doguinho em todos os jogos mas não posso, e nem por isso fico de viadagem chorando na internet. Eu também queria jogar com tetudas gostosas peladas nos jogos e não posso. É a vida. Parem de frescura, joguem a merda do jogo (ou não) e vão se preocupar com algo que preste.

  • Curti 4

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho uma opressão jogar com humano, queria que meu personagem fosse um cavalo.

  • Curti 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Me orgulho de ter nascido nessa geração no meio de tanta gente idiota, porque vejo que a maioria de nós não tá tão ruim assim se nós compararmos com esse tipo de reclamação.

 

 

Mas neste caso, os jogadores estão corretíssimos em relação às críticas.
 
Se você quer que o seu personagem seja homossexual (pois se trata de um RPG de escolhas), é estúpido que a história te force a ter um relacionamento heterossexual para dar andamento a narrativa. Que então não existisse essa opção inicialmente, ué.
 
Agora imagine se fosse o contrário. Seu personagem tem relacionamentos héteros e a desenvolvedora te força a ter um caso gay na história. Creio que a maioria não iria gostar tbm.
 
Para muitas pessoas isso não teria grande importância (e acho que não deveria ter msmo afinal é só um jogo), mas há jogadores que realmente se envolvem de modo intenso com seus personagens nesses RPGS. É ísso. =D

OBS: E o título aqui dá a entender que ela está "colocando" romance hétero e por isso está sendo criticada. Não é por isso. Até o título da matéria do GameVicio e de outros sites, como o PCGamer, mostram que o motivo é outro.

 

 

Concordo muitíssimo com o quê o Mateus levantou; E acredito que se o relato e a abordagem da noticia fosse o contrário, teria uma baita manifestação no Twitter e no Reddit contra essa posição da Ubisoft, como houve com Far Cry 5, que iria ferir os valores conservadores, valores cristãos ou que o jogo [que têm faixa etária para maiores de 18] iria causar efeito negativo nas crianças e nos jovens por conta do seu conteúdo, etc.

 

Edit: é meme. k

Editado por Hultrid
  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho uma opressão jogar com humano, queria que meu personagem fosse um cavalo.

 

Kkkk seu problema é fácil de resolver, é só criar um personagem humano igual a esse cara que vc vai ter um cavalo!

 

 

 

S_13843-MLB3172604178_092012-O.jpg

 

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

fala como se fosse possível ter filhos pelo brioco.

 

Se o nome é Bloodlines, você queria o que?

 

O diretor criativo do jogo, em outubro do ano passado, disse para a Entertainment Weekly:
 
“Since the story is choice-driven, we never force players in romantic situations they might not be comfortable with,†Dumont says. “Players decide if they want to engage with characters romantically. I think this allows everybody to build the relationships they want, which I feel respects everybody’s roleplay style and desires.†(matéria completa pode ser lida aqui). 
 
Não sei se fui claro no meu comentário anterior, mas realmente faz algum sentido dar 'liberdade' ao jogador de escolher a orientação sexual do protagonista e depois ignorar as decisões tomadas por ele? Se a reprodução com um personagem do sexo oposto já estava planejada no roteiro do jogo - por conta da manutenção da linhagem -, não seria mais inteligente e coerente a Ubisoft restringir as opções de romance? (Não sei se isso responde a sua pergunta).
 
É só um jogo eletrônico. Verdade. Esse fato não muda nada na vida de ninguém, ou pelo menos não deveria, né. Mas também não é como se eu não entendesse a frustração de alguns jogadores. A mesma onda de reclamações ocorreria se, de repente, alguma desenvolvedora de RPG 'decidisse' que seu protagonista, que se relacionou durante toda a história apenas com personagens do sexo oposto, tivesse um relacionamento homoafetivo porque é importante para a narrativa... e você não pode fazer nada sobre isso, só aceitar mesmo. É minha opinião. 
 
A Ubi sabe que errou e já até publicou um pedido de desculpas aos jogadores no Reddit e prometeu que isso não vai ocorrer na terceira DLC prevista, Bloodline. 
  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

 

O diretor criativo do jogo, em outubro do ano passado, disse para a Entertainment Weekly:
 
“Since the story is choice-driven, we never force players in romantic situations they might not be comfortable with,†Dumont says. “Players decide if they want to engage with characters romantically. I think this allows everybody to build the relationships they want, which I feel respects everybody’s roleplay style and desires.†(matéria completa pode ser lida aqui). 
 
Não sei se fui claro no meu comentário anterior, mas realmente faz algum sentido dar 'liberdade' ao jogador de escolher a orientação sexual do protagonista e depois ignorar as decisões tomadas por ele? Se a reprodução com um personagem do sexo oposto já estava planejada no roteiro do jogo - por conta da manutenção da linhagem -, não seria mais inteligente e coerente a Ubisoft restringir as opções de romance? (Não sei se isso responde a sua pergunta).
 
É só um jogo eletrônico. Verdade. Esse fato não muda nada na vida de ninguém, ou pelo menos não deveria, né. Mas também não é como se eu não entendesse a frustração de alguns jogadores. A mesma onda de reclamações ocorreria se, de repente, alguma desenvolvedora de RPG 'decidisse' que seu protagonista, que se relacionou durante toda a história apenas com personagens do sexo oposto, tivesse um relacionamento homoafetivo porque é importante para a narrativa... e você não pode fazer nada sobre isso, só aceitar mesmo. É minha opinião. 
 
A Ubi sabe que errou e já até publicou um pedido de desculpas aos jogadores no Reddit e prometeu que isso não vai ocorrer na terceira DLC prevista, Bloodline. 

 

 

Ã. agora entendi, o erro está no enredo inicial que não bate com o enredo final. 

 

Realmente, o roteirista fez merda, ou foi o diretor da ubsoft que implantou essa parada de escolher ser gay ou hetero e tocou um foda-se para o roteirista. 

 

Nesse caso isso pode dar alguma merda pra ubsoft, se bem que da ub a unica coisa que gosto é farcry e aquele joguinho da primeira guerra que merecia uma sequencia. O resto pode engavetar tudo

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Isso me lembrou da "polêmica" do beijo hetero na animação samurai Jack, quando a animação teve seu breve retorno em 2017 com uma nova temporada.

 

A galerinha que adora lacrar chamou o desenho até de fascista :crazy:

 

http://www.hqfan.com.br/2017/05/samurai-jack-beijo-hetero-provoca.html?m=1

 

Estamos vivendo uma inversão de valores muito grande.

  • Curti 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um membro para fazer um comentário.

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...