Ir para conteúdo
FBanin

[PODE TER SPOILERS] Bate papo sobe a série Assassin's Creed

Recommended Posts

Também achei o final do 3 meio clichê!

Mas das duas opções que o Desmond tinha, foi até menos clichê, do que poderia ter sido!

 

Do que ele ter escolhido ser um Jonh Connor2 ( exterminador do futuro )

 

 

Só os troféus mesmo, pra me animar a pegar todos aqueles coletáveis do AC1.

  • Curtir 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acompanho Assassin`s Creed tem um tempinho ja, é a minha saga favorita depois de Legend of zelda (nao adianta, quem cresceu nos 90 dificilmente vai falar que algum jogo é melhor que zelda).
Tava indo tudo muito bem até o fim revelations, que foi meu favorito, entao, veio o tao esperado AC3.
AC3 é bom... e esse é o problema. Todos os jogos de AC sao geniais, entao, um deles, o mais esperado, ser apenas "bom" significa uma queda significativa na qualidade.
Agora, por que achei ele apenas "bom"?

1- Os personagens foram porcamente trabalhados. Eles nao te causam empatia ou simpatia em momento algum do jogo. Ainda que vc tenha acompanhado a vida de Connor desde o principio.
Aquilles foi um personagem mal aproveitado, assim como o potencial da relaçao dele com Connor. Em vez de colocarem o relacionamento dos 2 e a morte de Aquilles nas memorias de Davenport, poderiam ter colocado algumas delas relacionadas as memorias principais, e assim, trabalhar melhor a relaçao de Desmond com o proprio pai.

2- Preguiça na criaçao da aparencia dos personagens. Alguem notou que passam 20 e poucos anos desde a epoca de Hatham at;e o final do jogo.... e o Charles Lee tinha EXATAMENTE a mesma aparencia? e isso que quando ele conheceu hatham, ele tinha 23 aninhos, se nao me engano.
por outra parte, Connor passa de um pré adolescente a um senhor num periodo de 6 anos. Aos 19 anos ele ja estava com marcas de idade de alguem de 40, que nem poderiam ser justificadas por cicatrizes, ou exposiçao ao sol, ja que ele é um pele vermelha.
Serio, faltou orçamento? tempo?  Quando vimos a estoria de ezio, deu pra observar toda uma mudança no semblante dele. a apariçao de cicatrizes novas pelos jogos, a mudança da voz dos 17 anos para a voz definitiva, o crescimento da barba aos poucos, as rugas aparecendo e aumentando gradualmente. Nao tem desculpa para AC3 ter feito essa lambança.

3- A estupidez do Connor.
"para cada liçao do corpo havia 2 liçoes para a mente, e assim, eu fui ficando cada vez mais inteligente" ...
(pouco tempo depois) * arromba a porta* "vc é Thomas hickey? Sim?" *puxa o machado".
um estrategista JENIAL

4- trilha sonora fraquissima.
Uma das coisas que eu mais adoro na saga AC é a trilha sonora. A trilha acaba sendo uma ferramenta pra criar um apego emocional ao cenario e personagens. Enquanto os demais jogos tinham temas maravilhosos para cada cidade ou personagem, em AC3, tirando a cançao do clube da luta, a trilha sonora é indiferente e até imperceptivel, apesar do jogo se passar num tempo e lugar em que diversas culturas colidiram.

5-Controles
Eu senti muita falta da opçao de apertar um segundo botao para sair correndo. Ao tira-lo, pra fugir era necessario tomar cuidado extra para nao encostar em predios ou outros objetos, pois o Connor iria escala-los, em vez de tocar seu caminho. Tambem achei fraco o sistema para escalar em arvores. Muitas vezes eu vi o connor atravessando os galhos que ele deveria pegar.


enfim, nao estou falando que AC3 nao seja jogavel. é uma platina tranquila e o jogo tem sim seus prós, como as missoes marinhas, mas nao da pra negar que ele esteve longe de atingir o que ele prometia.

  • Curtir 2

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Concordo em muitas cosias com você tia. Para mim o Altair foi um excelente personagem, agora o Ezio foi um excelente personagem e muito carismático! Gostei muito dos dois, mas tive mais afinidade com o Ezio, vendo ele envelhecer, se tornar um mestre assassino, foi muito bacana.

 

Já o Connor, putz, mesmo vendo a dor dele... o pai ser um inimigo, e tal, não passa a mesma carisma que o Ezio e nem chega aos pés de Altair, para mim é o personagem mais sem sal da série... 

 

O jogo é bom, nem vou dizer sobre a modelagem do personagem nem nada disso, os bugs até que dá para aceitar, mas até o momento, a história do III é apenas boa... ficou muito longe dos antecessores, mesmo assim, é obrigatório se jogar. Eu ainda não estou muito longe na história, não comecei nem a primeira memória do sexta sequencia, estou fazendo as missões secundárias que estão abertas, coletando as páginas e as bugigangas, baús, destruindo os fortes... hehehee... acho que amanhã começo a pegar nas memórias principais novamente.

  • Curtir 6

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Na minha opiniao, o Altair foi o personagem melhor trabalhado, porque ele muda completamente o que vc sente por ele ao longo de um jogo que se passa num periodo de tempo curto.
Ele começa como um babaca arrogante, e vemos como ele  cresce como pessoa e a empatia que ele tem pelas vitimas dele. Isso é algo raro de se ver. Ta cheio de personagens com passados tristes que viram pessoas duronas e bla bla bla... mas acho que eu nunca tinha visto um protagonista que começa como o pica das galaxias e vai ganhando humildade (assim como o respeito do jogador) ao longo da estoria

  • Curtir 6

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acompanho Assassin`s Creed tem um tempinho ja, é a minha saga favorita depois de Legend of zelda (nao adianta, quem cresceu nos 90 dificilmente vai falar que algum jogo é melhor que zelda).

Tava indo tudo muito bem até o fim revelations, que foi meu favorito, entao, veio o tao esperado AC3.

AC3 é bom... e esse é o problema. Todos os jogos de AC sao geniais, entao, um deles, o mais esperado, ser apenas "bom" significa uma queda significativa na qualidade.

Agora, por que achei ele apenas "bom"?

 

1- Os personagens foram porcamente trabalhados. Eles nao te causam empatia ou simpatia em momento algum do jogo. Ainda que vc tenha acompanhado a vida de Connor desde o principio.

Aquilles foi um personagem mal aproveitado, assim como o potencial da relaçao dele com Connor. Em vez de colocarem o relacionamento dos 2 e a morte de Aquilles nas memorias de Davenport, poderiam ter colocado algumas delas relacionadas as memorias principais, e assim, trabalhar melhor a relaçao de Desmond com o proprio pai.

 

2- Preguiça na criaçao da aparencia dos personagens. Alguem notou que passam 20 e poucos anos desde a epoca de Hatham at;e o final do jogo.... e o Charles Lee tinha EXATAMENTE a mesma aparencia? e isso que quando ele conheceu hatham, ele tinha 23 aninhos, se nao me engano.

por outra parte, Connor passa de um pré adolescente a um senhor num periodo de 6 anos. Aos 19 anos ele ja estava com marcas de idade de alguem de 40, que nem poderiam ser justificadas por cicatrizes, ou exposiçao ao sol, ja que ele é um pele vermelha.

Serio, faltou orçamento? tempo?  Quando vimos a estoria de ezio, deu pra observar toda uma mudança no semblante dele. a apariçao de cicatrizes novas pelos jogos, a mudança da voz dos 17 anos para a voz definitiva, o crescimento da barba aos poucos, as rugas aparecendo e aumentando gradualmente. Nao tem desculpa para AC3 ter feito essa lambança.

 

3- A estupidez do Connor.

"para cada liçao do corpo havia 2 liçoes para a mente, e assim, eu fui ficando cada vez mais inteligente" ...

(pouco tempo depois) * arromba a porta* "vc é Thomas hickey? Sim?" *puxa o machado".

um estrategista JENIAL

 

4- trilha sonora fraquissima.

Uma das coisas que eu mais adoro na saga AC é a trilha sonora. A trilha acaba sendo uma ferramenta pra criar um apego emocional ao cenario e personagens. Enquanto os demais jogos tinham temas maravilhosos para cada cidade ou personagem, em AC3, tirando a cançao do clube da luta, a trilha sonora é indiferente e até imperceptivel, apesar do jogo se passar num tempo e lugar em que diversas culturas colidiram.

 

5-Controles

Eu senti muita falta da opçao de apertar um segundo botao para sair correndo. Ao tira-lo, pra fugir era necessario tomar cuidado extra para nao encostar em predios ou outros objetos, pois o Connor iria escala-los, em vez de tocar seu caminho. Tambem achei fraco o sistema para escalar em arvores. Muitas vezes eu vi o connor atravessando os galhos que ele deveria pegar.

 

 

enfim, nao estou falando que AC3 nao seja jogavel. é uma platina tranquila e o jogo tem sim seus prós, como as missoes marinhas, mas nao da pra negar que ele esteve longe de atingir o que ele prometia.

 

Não concordo com quase nada do que voce disse.

 

1 - Não foram porcamente trabalhados. Sim, podiam ser um pouco mais trabalhados, tal como fizeram nos anteriores, mas eles conseguiram causar-me empatia e simpatia. No que eu concordo com você é as memorias da Colonia de Davenport... Eu nem liguei muito para elas e

 

 

O Aquilles morreu na historia principal, depois voltou a morrer mais uma vez nas memorias da colonia

 

 

2 - Nisto eu concordo. A unica coisa que mudou no Haytham foi o cabelo, que ficou um bocado branco.

 

3 - Connor nao e estupido, mas naquele momento... acho que ele devia ter parado para pensar. Tirando isso, esta tudo bem.

 

4 - Este discordo totalmente. A trilha sonora é fantastica. Não é tao boa como a de AC II, mas foi muito bem feita. Seria melhor se fosse o Jesper Kyd a compor, mas o novo compositor que contrataram tambem fez um bom trabalho.

 

5 - Por um lado ate tem razao... gostava muito de apertar R1 + Circulo (acho que era isso?) nos anteriores para alcançar aquela fenda que estava mais acima e era preciso realizar um salto. No AC III era so R1 e o Connor fazia o trabalhinho todo. Mas eu gostei da nova maneira como se faz o Counter attack.

 

E por favor percebam, Connor é um personagem diferente do Ezio e do Altair. A sua rudez e um espirito, digamos, mais "selvagem" têm as suas razões. Lembrem-se, ele viu a mãe morrer queimada com apenas 5 anos, o seu pai era o seu inimigo, teve que matar o seu amigo de infância, a sua tribo partiu para outra área dos USA. Ele ficou totalmente sozinho (tirando as pessoas na colonia). Se ele fosse um personagem mais parecido com o Ezio ou o Altair, o jogo era mais aborrecido, porque ver a "mesma" personagem em todos os jogos nao e muito bom. Adorei a maneira de como o Connor é diferente do Ezio ou do Altair. Simplesmente adorei a personagem.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Bom, avancei um pouco ontem nas memórias principais...

 

Quando o Ezio começou a recrutar assassinos para a irmandade, até tinha uma lógica, pois ele acabou se tornando um mestre assassino e tal. Isso levou pelo menos 2 jogos para acontecer...

 

Agora, o Connor, acabou de se tornar um assassino... e no terceiro jogo ele tem recrutado gente para entrar na irmandade... achei isso um tanto quanto falho na história, eles não precisam ter mantido esse negócio de recrutar e mandar para missões externas... acho que cuidar da fazenda e fazer o vilarejo crescer já estava de bom tamanho.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Tem de ser FBanin, a ordem dos Assassinos nos USA estava praticamente extinta. As missões externas e só mesmo para expulsar os templários por completo e expandir ainda mais a ordem dos Assassinos.

  • Curtir 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ah, sei lá, achei que não encaixou... o Connor não é um Assassino como os outros da Irmandade... ele é diferente, não vejo ele como um mestre assassino. Nem a iniciação dele foi como manda o figurino! hehehehe

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Connor ainda esta longe de se tornar um mestre assassino. O Ezio juntou-se à irmandade com 17 anos e tornou-se mestre com 30 e tal anos, quase 40. Mentor a partir dos 50 anos. O Altair é o melhor Assassino de todos os tempos, ponto final. Tornou-se mestre quando matou o Al Mualim.

 

Pensem nisto:

 

No Assassin's Creed 1, existem barras de sincronização, e se for atingido, perde uma barra e a sincronização nao é total. Isso quer dizer que, para viver as memorias de Altair exatamente como ele viveu, entao voce nunca podia ser atingido.

 

Agora o Ezio tem uma barra de vida. Precisa de se curar, e assim concluimos que ele foi atingido varias vezes em combate.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Connor ainda esta longe de se tornar um mestre assassino. O Ezio juntou-se à irmandade com 17 anos e tornou-se mestre com 30 e tal anos, quase 40. Mentor a partir dos 50 anos. O Altair é o melhor Assassino de todos os tempos, ponto final. Tornou-se mestre quando matou o Al Mualim.

 

Pensem nisto:

 

No Assassin's Creed 1, existem barras de sincronização, e se for atingido, perde uma barra e a sincronização nao é total. Isso quer dizer que, para viver as memorias de Altair exatamente como ele viveu, entao voce nunca podia ser atingido.

 

Agora o Ezio tem uma barra de vida. Precisa de se curar, e assim concluimos que ele foi atingido varias vezes em combate.

:porque: ?! Assim cada um tem sua opinião e argumentos, mas esse foi meio fail  :hehe:.

 

A barra de sincronização pra " vida ", foi mais devido à evolução do animus ( claro que no fundo foi do jogo em si, mas a evolução do 1ª  animus pro 2ª, foi o bote expiatório rsrs ) ( tanto que em todas missões que você controla o Altaïr no Revelations, seja ele novinho, quanto velhote, usasse barrinha de vida ( e não de sincronização ) ), do que dos personagens em si ( nesse seu pensamento o Altaïr é também, levemente mais covarde, já que dá pra mata uns 3~4 civis antes de dessincroniza, já no Ezio se não me engano é 2 ou 3, e com o Connor nem dá..... kkkkk, e ele não saberia nadar* ).

 

* Se não me engano, ele pode, mas o animus 1 era muito primitivo, e não podia nadar ( assim como era barra de sincronização, e não vida ).

 

Mas concordo que o Altaïr é o melhor assassino ( minha opinião se confirmou após eu ler o Cruzada Secreta ). Mas isso me faz gosta ainda mais do Ezio, por ele ser mais humano, mais " esquentadinho " e fazer suas cagadas ( e não a máquina de mata que é o Altaïr ).

Na verdade, se não me engano o Altaïr virou Mestre após ele ter salvo Al Mualim ( primera memória do ACR ) ( mas perdeu o posto após a sua série de cagadas logo no início do AC1, aí volto a ser assim que o matou ( Al Mualim ) )

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

FBanin,

O Ezio recrutava no Brothehood, não por ser mestre ( talvez ajudasse ), mas por que precisava de aliados, pra reerguer Roma, que era um ninho de templários.

Connor faz mais ou menos o mesmo, já que os EUA tavam cheio de templários, e só ele ( e o Aquiles ) de assassinos.

  • Curtir 3

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

:porque: ?! Assim cada um tem sua opinião e argumentos, mas esse foi meio fail  :hehe:.

 

A barra de sincronização pra " vida ", foi mais devido à evolução do animus ( claro que no fundo foi do jogo em si, mas a evolução do 1ª  animus pro 2ª, foi o bote expiatório rsrs ) ( tanto que em todas missões que você controla o Altaïr no Revelations, seja ele novinho, quanto velhote, usasse barrinha de vida ( e não de sincronização ) ), do que dos personagens em si ( nesse seu pensamento o Altaïr é também, levemente mais covarde, já que dá pra mata uns 3~4 civis antes de dessincroniza, já no Ezio se não me engano é 2 ou 3, e com o Connor nem dá..... kkkkk, e ele não saberia nadar* ).

 

* Se não me engano, ele pode, mas o animus 1 era muito primitivo, e não podia nadar ( assim como era barra de sincronização, e não vida ).

 

Mas concordo que o Altaïr é o melhor assassino ( minha opinião se confirmou após eu ler o Cruzada Secreta ). Mas isso me faz gosta ainda mais do Ezio, por ele ser mais humano, mais " esquentadinho " e fazer suas cagadas ( e não a máquina de mata que é o Altaïr ).

Na verdade, se não me engano o Altaïr virou Mestre após ele ter salvo Al Mualim ( primera memória do ACR ) ( mas perdeu o posto após a sua série de cagadas logo no início do AC1, aí volto a ser assim que o matou ( Al Mualim ) )

 

Na verdade isso era uma brincadeira que eu tinha visto no 9GAG, mas algumas coisas do que voce disse eu nao sabia, por isso obrigado pela explicação na mesma :hehe:

 

E eu acho que ele sabia nadar, mas o Animus 1.0 secalhar nao era compativel ou precisava de alguma coisa na sua base de dados para que o seu antecessor pudesse nadar. E tipo, no Animus 2.0 a unica pessoa que pode nadar e o Ezio, nos civis todos morrem se os atirar à agua... Entao, no meio de tanta gente pelo menos 1 devia saber nadar :hehe:

  • Curtir 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Na verdade isso era uma brincadeira que eu tinha visto no 9GAG, mas algumas coisas do que voce disse eu nao sabia, por isso obrigado pela explicação na mesma :hehe:

 

E eu acho que ele sabia nadar, mas o Animus 1.0 secalhar nao era compativel ou precisava de alguma coisa na sua base de dados para que o seu antecessor pudesse nadar. E tipo, no Animus 2.0 a unica pessoa que pode nadar e o Ezio, nos civis todos morrem se os atirar à agua... Entao, no meio de tanta gente pelo menos 1 devia saber nadar :hehe:

Ata kkkkkkk!  :hehe:

Já vi tanto absurdo na net, que não duvidava se fosse verdade! ( principalmente por você usa a foto do Altaïr :hehe: ) 

 

Isso mesmo que quis dizer sobre ele não nadar! Provavelmente ele podia, mas..... na boa...... aquele Animus 1.0 é uma BOSTA!

  • Curtir 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Em materia de jogos, a saga do Ezio é melhor, tendo o Revelations como auge (em minha opiniao). O revelations tinha um toque escuro, melancolico, totalmente diferente dos anteriores, ele foi um avanço gigantesco na vida tanto pessoal quanto profisional do Ezio e convenhamos, o discurso final de Ezio para Desmond mexe com qualquer um, alem de que finalmente soubemos sobre o problema que o sol ia causar, na vibe do apocalipse maya.
Em materia de personagem, eu prefiro o altair, pelos motivos que ja citei em outro comentario.

Quanto a discussao AC3.

O connor é sim bem bobinho. o tipico brutamontes.
O problema nao é ele ser bruto e bobo, tiops, goku era bruto e bobo e hoje se deixar a negada da internet transforma ele em santo, o problema esta em que ele simplesmente nao evolui a lugar nenhum como personagem. O jogo avança e vc ja nao espera nada mais dele alem de explodir a revoluçao (ou receber ordens para isso).

Quanto ao passado triste dele justificar seu comportamento, ele matou seu amigo de infancia, perdeu sua tribo e matou seu pai perto do fim do jogo , ou seja, ele ja era assim e continuou assim.
Ele viu a mae morrer, ok.... mas ezio viu a familia morrer, a mulher que ele amava morrer, altair viu as duas mulheres que ele amou serem assassinadas (uma delas e o filho por seu amigo de infancia). O Connor nao consegue cativar quem o observa, faltou trabalhar a personalidade e mostrar que ele é mais que um cara que é apenas estouradinho

 

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu tenho a certeza de que se dessem mais 1 jogo ao Connor, ele iria mudar e muito. Ele deixou (um pouco) de ser brutamontes depois de matar o Charles Lee.

 

E tal como disse no outro post, o Connor é suposto ser uma personagem totalmente diferente das anteriores

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

bote expiatório rsrs

 

bom vamos lá, cheguei no bonde andando. Primeiramente, bote expiatório seria um barco de espião? tipo submarino? :hehe:

 

 

 

Não. Como eu mencionei no outro post, o Connor teve a Bola de Cristal, um dos artefatos. Lembra-se do staff que o Rodrigo Borgia do AC II tinha? Esse também é um artefato. Mais artefatos aqui:

 

http://assassinscreed.wikia.com/wiki/Category:Pieces_of_Eden

 

eu joguei todos os AC menos o 3, comprei mas ainda não iniciei. Corrijam-me se eu eu estiver errado mas segundo a Ubsoft, 'apple of eden' no jogo nada mais é do que uma bola de cristal brilhante com uns riscos tipo uma bola de tênis. (no AC1 quando mencionaram apple eu achei eque era uma maça mesmo, tipo o logo da Apple do steve jobs). o staff do Rodrigo Borgia nada mais era do que um bastão comum com uma 'apple of eden' na ponta, eu entendi que o artefato mesmo era só a bolinha na ponta. Ainda não joguei o 3 mas essa 'bola de cristal' do connor eu acredito que seja mais uma bolinha brilhante, ou seja, o que estou querendo dizer é que sim, o termo 'pieces of eden' está presente desde o AC1, mas até agora eu só vi 1 tipo mesmo. Não sei os livros.

 

O revelations foi o mais fraquinho por ser curto, mas confesse que fiquei meio desolado no final, tipo nunca mais iríamos ouvir a voz inconfundível dele dizer 'Cláudia'... 'requiescat in pace'... 'the liberation of roma has begun'... foi um personagem extremamente marcante, assim como pra mim foi o Light do Death Note... aquele final putz...

 

Pelo menos a voz dele poderei ouvir no Batman Arkhan Origins, parece que o dublador vai ser o mesmo

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Rodrigo, existem diversos "pieces of eden", existem diversas maças que é a que o Altair usa e deixa guardado em sua biblioteca e a segunda maça que conhecemos é a que fica em poder de Ezio, que o Desmond acha depois em Roma. O staff de Rodrigo Borgia seria um outro Piece Of Eden... e a bola de cristal de Connor (que eu achei que fosse uma terceira maça), é realmente uma bola de cristal.

 

Na verdade esses "pieces of eden", são artefatos da primeira civilização. No vídeo perdido do Brotherhood (que você libera depois de achar as marcas do Subject 16), mostra Adão e Eva fugindo do paraíso (que seria uma cidade da primeira civilização) levando consigo uma das maças. Acredito que seja essa que ficou em poder de Ezio....

 

Agora uma coisa, Adão e Eva teriam traços da primeira civilização em seu DNA, então Altair, Ezio, Connor e Desmond são descendentes diretos do povo antigo (Juno, Minerva etc)... certo?

  • Curtir 1

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Rodrigo, existem diversos "pieces of eden", existem diversas maças que é a que o Altair usa e deixa guardado em sua biblioteca e a segunda maça que conhecemos é a que fica em poder de Ezio, que o Desmond acha depois em Roma. O staff de Rodrigo Borgia seria um outro Piece Of Eden... e a bola de cristal de Connor (que eu achei que fosse uma terceira maça), é realmente uma bola de cristal.

 

Na verdade esses "pieces of eden", são artefatos da primeira civilização. No vídeo perdido do Brotherhood (que você libera depois de achar as marcas do Subject 16), mostra Adão e Eva fugindo do paraíso (que seria uma cidade da primeira civilização) levando consigo uma das maças. Acredito que seja essa que ficou em poder de Ezio....

 

Agora uma coisa, Adão e Eva teriam traços da primeira civilização em seu DNA, então Altair, Ezio, Connor e Desmond são descendentes diretos do povo antigo (Juno, Minerva etc)... certo?

 

sim foi isso que eu disse e eu concordo com o que voce falou. o que eu tentei explicar é que pra mim só existe um tipo de 'piece' que apareceu na série toda que foi a bola de cristal chamada de 'apple'. Não apareceu nenhum outro tipo diferente, tipo, como as relíquias do milênio do yu-gi-oh que tem várias formas e vários poderes. Até agora eu só vi a bola de cristal mesmo

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Rodrigo, existem diversos "pieces of eden", existem diversas maças que é a que o Altair usa e deixa guardado em sua biblioteca e a segunda maça que conhecemos é a que fica em poder de Ezio, que o Desmond acha depois em Roma. O staff de Rodrigo Borgia seria um outro Piece Of Eden... e a bola de cristal de Connor (que eu achei que fosse uma terceira maça), é realmente uma bola de cristal.

 

Na verdade esses "pieces of eden", são artefatos da primeira civilização. No vídeo perdido do Brotherhood (que você libera depois de achar as marcas do Subject 16), mostra Adão e Eva fugindo do paraíso (que seria uma cidade da primeira civilização) levando consigo uma das maças. Acredito que seja essa que ficou em poder de Ezio....

 

Agora uma coisa, Adão e Eva teriam traços da primeira civilização em seu DNA, então Altair, Ezio, Connor e Desmond são descendentes diretos do povo antigo (Juno, Minerva etc)... certo?

 

entao, FBanin, na saga foi dito que o desmond estava no centro dessa historia toda porque o DNA dele tem muitos traços da primeira civilizaçao. O que eu acho que aconteceu é que a primeira civilizaçao (ou o que sobrou dela) cruzou com humanos e diluiu assim a sua carga genetica em alguns descendentes. O desmond e o 16 descendem da primeira civilizaçao, mas outros assassinos como a lucy, rebecca e  shaun sao apenas humanos

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Mas se o Desmond é descendente de Altair, Ezio e Connor, todos eles são descendentes da primeira civilização, certo?!

 

Aliás, é um tema bem confuso esse negócio de descendência...

 

Agora eu me lembrei de uma outra parte que eu vi no DLC Lost Archive do Revelations, lá é mencionado que foi em uma experiência do Subject 16 (o Clay) que ouviram falar do assassino Ezio Auditore... a partir dai eles precisavam de um descendente do Ezio que foi como chegaram no Desmond. Pois bem, o Subject 16 então não tem como descendencia o Altair nem o Ezio. Na verdade ele nem teria uma ligação entre eles... de qual assassino o Subject 16 é descendente? Aparece nessas andanças com o Ezio?

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ok, isto é vai ser um pouco "mindfuck" mas...

 

O Ezio não é descendente do Altair, mas o Desmond é descendente dos dois. Vou explicar porquê:

 

Como devem saber, o Ezio era um "playboy", teve muitas namoradas, muitas prostitutas, etc... Ou seja, ele provavelmente teve vários filhos, mas os que conhecemos são os que apareceram no AC: Embers.

 

Agora o que aconteceu foi: Alguém da linhagem do Altair cruzou-se com alguem da linhagem do Ezio, e essa nova linhagem depois de muitos anos, deu origem ao Desmond.

 

O mesmo se aplica para a familia Kenway. Eles provavelmente nao sao descendentes nem do Ezio nem do Altair. A linhagem do Ezio + linhagem do Altair deve-se ter cruzado com a familia Kenway, e isso explica porque e que o Desmond esta relacionado com o Connor, o Haytham, etc.

 

Nota: Isto é apenas uma teoria, se acharem que eu disse alguma coisa de errado corrijam-me.

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Bom, em algum momento tem de ter o cruzamento das famílias, pois a série se baseia na memória carregada pelo DNA... Tem de existir algum pedaço de DNA dos antepassados em Desmond, senão não seria possível viver as memórias que ele revivia no Animus...

Compartilhe esta postagem


Link to post
Share on other sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Visitante
Responder a este tópico

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...