Ir para conteúdo


Foto

[PS4] Qual Sua Última Platina ?


  • Por favor, faça o login para responder
6134 respostas neste tópico

#6121 Lancasther_BR

  •  fernandopereira.skype

Postado 17 novembro 2018 - 20:39

*
POPULAR

PLATINA 110

FINAL FANTASY VII

full-trophy_0.png

 

Meu primeiro contato com Final Fantasy se deu no oitavo título da franquia, há uns 15 anos. Aquele game me encantou de tal maneira que até hoje vem as musiquinhas na cabeça. Perdia horas só no joguinho de cartas. Sou fã, não há como negar. Se FF8 me introduziu na franquia, foi FF9 que me deixou completamente apaixonado. Melhorou o que tinha de bom no anterior e adicionou outros elementos dignos de aplaudir de pé. Tempos depois, ensaiei jogar  FF10 e FF12 no PS2, mas só recentemente consegui finalizar o primeiro no PS4. E com perspectivas de fazer o mesmo com o segundo brevemente. Mas e o 7, tido como o mais importante (e melhor por alguns) da série? Bom, finalmente está feito.

 

Eu meio que sabia o que encontrar aqui. Já estava carregado de spoilers, sabia da morte daquela personagem, mas, fora isso, nada que tenha estragado tanto a experiência. Sim, FF7 envelheceu mal, mas apenas no quesito gráfico. Como um jogo de RPG, isso pouco importa no quesito mecânica. Vez ou outra me vejo jogando alguns títulos de SNES e me divirto pra burro. Ah, Chrono Trigger... Como você merece um remake... Ou não. Visualmente é até compreensível a crítica. Quem está acostumado com os gráficos ultrarrealistas atuais meio que se espanta com os personagens que mais parecem ter saído dos jogos LEGO. Mas, gente, trata-se de um game de 1997! E por falar em um jogo feito há duas décadas, notem que o que a Square fez aqui foi revolucionário e marcou um novo rumo que a indústria tomaria. De fato, esse jogo foi um divisor de águas.

 

Fora essa questão revolucionária, FF7 ainda é um baita RPG. É muito detalhe, muita coisa a se fazer. Um sistema de fácil assimilação, que permite uma boa variedade de maneiras e estratégias de avançar, de batalhar, de evoluir, enfim... A história talvez seja a melhor da série. Sephiroth, de fato, mostra por que é considerado um dos maiores vilões dos games. Todos os personagens da party são carismáticos. Você cria afeição por cada um, diferentemente dos títulos posteriores, que sempre tinha alguém que despertava alguma antipatia. E listar todos os pontos positivos aqui deixaria este texto ainda maior que já está.

 

Talvez eu o tenha jogado na época errada. Pode ser que se o tivesse feito décadas atrás, teria gostado ainda mais. Mas Final Fantasy é igual a namorada, a primeira sempre deixará um sentimento diferente. Por isso, não posso considerar FF7 o meu favorito, mas é com certeza um dos melhores. Vale a experiência para ficar no hype para o remake.

 

Sobre a platina, tentei ao máximo não usar os hacks. Confesso que utilizei para acelerar grinds, evoluir mais rápido, mas, contra bosses, encarei na estratégia mesmo. Confesso que apelei um pouco contra a Emerald Weapon... Eita bicho demorado de morrer! Pronto, falei! Talvez teria sido mais rápido se tivesse ligado o botão do “dane-se”, deixando todas as ajudas ligadas, mas preferi ir pelo lado mais difícil da coisa, só para melhorar a experiência. A quem for se aventurar, só recomendo tomar cuidado com os troféus perdíveis e abusar dos slots de save para se garantir.


Lancasther_BR.png?0.142782643093

 

:joia:RECOMENDAÇÕES :joia: ////  :aperta:LOJINHA :aperta: 

 

GUIAS

Spoiler

 

 

#6122 doChimbinhO

  • Nome:Tiago Oliveira

Postado 17 novembro 2018 - 20:47

Paranormal Activity: The Lost Soul [EUR]
Garapinha bem de boa pra somar a coleção

full-trophy_0.png



#6123 hidra13

Postado 18 novembro 2018 - 10:07

*
POPULAR

Mais algumas platinas:

 

full-trophy_0.png

 

Adam’s Venture Origins

É, já sabia da fama de ruim do jogo. Mas por 5 reais, até que não sofri muito. Um troféu de ouro só para deixar seu personagem dormindo? Não é todo dia que temos essa facilidade, rs. Faltou ação de combate e as partes com stealth ficam devendo.

 

full-trophy_0.png

Darksiders: Warmastered Edition

Não me batam, mas prefiro esse primeiro jogo ao segundo. Tanto que platinei agora e já tinha platinado na versão de PS3. Interessante a mecânica desse jogo, como os ambientes/cenários se ligam, os coletáveis que não dão tanta dor de cabeça (até te estimulam a jogar mais) e um jogo memorável. Tinha ele como um dos melhores de PS3, pra PS4 é difícil por se tratar de remasterizado, mas ok, coloquem ele na lista também.

 

full-trophy_0.png

 

Uncharted: The Lost Legacy

Tem um amigo que diz que esse Uncharted é o mais fácil de todos. Não sei dizer, mas gostei do jogo, talvez nem tanto do mundo aberto daquela fase lá que tem que fazer os testes, de qualquer forma, foi algo diferente e que fugiu da linearidade. Gosto de Uncharted por trazer ambientes urbanos assim como selvas e grutas, enfim, acho bonito mesmo. Aquele troféu lá de fazer um tempo com o carro dentro de um percurso me deixou meio nervoso pq eu fazia 4 minutos e pouco (são 5 minutos exigidos) e o troféu não pulava. Reiniciei o jogo, carreguei no ponto e aí sim o troféu veio. Uma platina tranquila e um jogo bom, sobretudo para um final de semana.

 

full-trophy_0.png

 

Guns, Gore & Cannoli 2

Gosto desse jogo por ser da escola árcade do Metal Slug, porém aqui você ainda pode pensar mais, não é tão frenético como um Metal Slug. A novidade foi atirar em várias direções agora, coisa que não tinha no primeiro. O primeiro é bem difícil, esse é um passeio no parque, até os troféus de passar determinada fase usando apenas um tipo de arma foi tranquilo. Mas, ainda bem que os produtores não pediram pra terminar o jogo sem continue e/ou então na dificuldade mais alta. Ufa!

 

full-trophy_0.png

 

God Of War III Remastered

Esse já é conhecido de muitos. Ia pegar no ML bem barato, saiu na Plus, melhor ainda. Lembro que só um troféu me assustava nesse jogo, que foi da época do PS3 e era o do labirinto. Mas ainda bem que tem os checkpoints generosos ou aquele macete do save. No mais, até a dificuldade mais alta desse jogo não oferece tanta resistência. Os challenges, só o de não ser petrificado que dá um pouco de raiva, mas pegando a manha, só faz com menos de 2 minutos.

 

full-trophy_0.png

 

MXGP3 - The Official Motocross Videogame

Não sou muito fã de jogos de Motocross, ainda prefiro de Moto GP, mas esse pelo preço e pela platina garapa acabou me convencendo. O jogo é em parte bugado, inclusive tem uma pista lá que a AI some e você fica correndo sozinho. Bom para fazer alguns troféus mais complicadinhos, rs. Problema da firma que não consertou. Um pouco de grind, mas se considerarmos os jogos de simulação (carro ou moto) de uma forma geral é fácil demais. Não tem online o que ajuda bastante pra platinar mais rápido.

 

full-trophy_0.png

 

Max: The Curse of the Brotherhood

Olha, que jogo! Uma pérola escondida na PSN. Pouca divulgação, quietinho lá e nunca entrava numa promoção. Comprei pelo preço normal, mas valeu todo o investimento. Lindo o jogo. Para fãs de plataforma, super indicado. Puzzles inteligentes sem causar queda nos seus cabelos, mecânica fácil de aprender e o lance de usar o lápis foi algo sensacional. Achei que o jogo sofreu muitas influências de Okami e Unravel, o que de uma certa forma é louvável. Nada perdível, coletáveis que não dão trabalho e apesar do jogo ser curto, considerei um dos melhores do gênero do PS4 até agora.

 

full-trophy_0.png

 

Reverie

Outro jogo que me surpreendeu dentro de sua jogabilidade simples, porém cativante e por trazer um desafio agradável. Jogo tem muito da cultura da Nova Zelândia. No estilo Zelda, com um mundo pequeno porém bem feito e interligado. As dungeons são bem feitas e não dá para se perder (ao contrário de muitos outros jogos que inventam e acabam não agradando). A lista de troféus não é complicada, mas tem alguns que é bom olhar um guia pra facilitar. Mais um jogo também que traz a nostalgia dos 8-bits.

 

 

 


Editado por hidra13, 18 novembro 2018 - 10:12.


#6124 talespagni

Postado 18 novembro 2018 - 18:15

*
POPULAR

Platina # 108 - Far Cry 4

 

64d884b2184ecef7c46ca49464889e10d97674f3

Alerta: suas definições de comédia involuntária foram atualizadas.

 

Em mais uma aventura da memorável (só que não) série "Close Cry", desta vez vamos para a Índia (sim, apesar de não ser falado é lá mesmo!), onde assumimos o controle de um pobre rapaz (Ajay Ghale) que é pego no meio de um conflito entre o governo e os revolucionários justamente quando vai levar as cinzas de sua mãe de volta ao seu país natal.

 

O vilão da vez, Pagan Min (voz e captura de movimentos de Clodovil Hernandes), novamente dentro da tônica da série, dá as caras logo no começo da história, com aquela aparição "amedrontadora" e que vai te deixar "super empolgado", porém passa o restante da campanha em off, praticamente se comunicando com nosso protagonista via rádio e soltando uma gracinha aqui e ali, para somente retornar na reta final, virando bucha de canhão.

 

Tal parágrafo acima, como já comentado no review do jogo anterior (vide "qual a sua última platina no PS3" na seção correspondente) é, sem sombras de dúvidas, o grande ponto falho da série, e também o que a impede de ser um excelente jogo, tanto dentro como fora do gênero a qual pertence.

 

Todos os outros (ótimos) pontos, já comentados em "Choro Distante 3", aqui recebem um banho de loja, com uma nítida diferença neste que é o primeiro título da série para o PS4: a jogabilidade continua primorosa; a campanha tem boa duração e missões variadas; o conteúdo extra (missões secundárias, atividades, etc) também oferece um bom valor à compra. E por aí vai.

 

Em relação à platina, temos aqui mais uma lista de praxe da série, bastando fechar a campanha, pegar um ou outro coletável aqui e acolá, eliminar inimigos de determinado modo, e alguns troféus online (simples e rápidos). Há também uma DLC, uma boa adição, em que vamos ao Himalaia e nos deparamos com os Yeti (quem são eles? o que fazem? é de comer ou de beber?), tentando sair de mais esta enrascada.

 

No mais, um jogo de bom pra ótimo, que poderia ser excelente se feito com um pouco mais de dedicação e sem cair nas fórmulas do gênero.

 

Nota do jogo: 7/10

Dificuldade do 100%: 4/10

Tempo pro 100%: 40 horas


Editado por talespagni, 18 novembro 2018 - 18:22.

talespagni.png

 

Os melhores jogos (que já joguei): PS3 e PS4


#6125 dsjoker87

  •  dsjoker87

Postado 19 novembro 2018 - 06:39

full-trophy_0.png

 

Platina #103 - Super Destronaut DX

 

Ou, Space Invaders genério  :coolface:


Recomendações / Vendas
dsjoker87.png?0.525666471691

:platinum: Platinas,  :psn:100%, ytTEWuc.pngGuias 


#6126 eduhlopes

Postado 19 novembro 2018 - 09:40

*
POPULAR

default_platinum.png  124 - Middle-earth: Shadow of War (Platina + 100%) default_platinum.png

 

1Lfd4eb8.png

 

Nota do Jogo: 8.5 /10 (depois que retiraram todas microtransações) 

 

Dificuldade da Platina: 3 /10

Dificuldade das dlcs: 5 /10

 

Tempo para Platina: 25 horas

Tempo para dlcs: 10 Horas

 

Observações:

Esse é um bom exemplo de como a ganância Humana pode estragar um bom produto. 

 

Você tem uma das marcas mais fortes e conhecidas do mundo do entretenimento, O Senhor dos Anéis, que conseguiu fazer um jogo com um bom sucesso financeiro e de criticas, Shadow of Mordor, que também teve um sistema inovador, nemesis.

 

Ai resolvem fazer uma sequência, mantendo todos os aspectos do jogo anterior e inovando algumas coisa, só que a ganância bateu forte e resolveram colocar microtransações em um jogo single. Fora que construíram ele para você gastar com as micro, o capítulo 4 era um bom exemplo disso.

 

Felizmente o público deu uma boa resposta e o game não teve uma boa repercussão, o que obrigou a empresa a voltar a trás e tirar totalmente as microtransações e mudar alguns aspectos do jogo - o capítulo 4 que era diversas conquistas/defesas de castelos ficou bem menor agora.

Só por isso animei a comprar o game recentemente.

 

Hoje em dia ele está ótimo: Gráficos muito bem feitos, jogabilidade excepcional e uma boa história que acaba se linkando com o mundo do O Senhor dos Anéis. 

 

Outro detalhe foi que melhoraram o sistema Nemesis e agora você também pode conquistar castelos, parte que achei bem interessante e viciante.

Só que aqui segue uma observação: conheço algumas pessoas que gostaram do primeiro jogo, mas acharam chato o sistema Nemesis. Para esses talvez esse jogo seja um pouco chato, já que ele é todo focado nesse sistema.

 

Um ponto que achei negativo foi os menus. Achei muito confuso e demorei a me acostuma.

 

Sobre as dlcs, são rápidas e fáceis e recomendo fazer pelo menos a primeira, já que ela contém informações importantes da história.

 

RESUMO: RECOMENDO  :legal: 


Vendas - Recomendações - myPlatinas

 

Eduhlopes.png

:platinum: e :psn:

Spoiler

#6127 Oliveira070797

Postado 19 novembro 2018 - 10:43

*
POPULAR

Olá meus amigos, tudo bem?

Estou MUITO sem tempo ultimamente e não consegui postar meu review destas duas platinas divinas... bora lá!

 

Platina #73: Persona 4 Rebolando a Noite Toda [JP] :dorgas: :dorgas: :dorgas:

aZBjjsI.jpg

 

Originalmente lançado apenas para o PSVita, Persona 4 Dancing All Night recebeu um remaster para PS4 que, por enquanto, está disponível apenas no Japão para aqueles que compram o bundle do P3D + P5D ou a edição de colecionador. Este remaster será lançado aqui no ocidente em dezembro, sendo exclusivo para aqueles que comprarem o mesmo bundle, agora entitulado de "Endless Night Collection".

Sobre o jogo... o que dizer? Posso adiantar que é INCRÍVEL! Esta trilha sonora do Persona 4 é divina e os remixes são impecáveis! O jogo em si é muito simples, contendo o modo Free Dance e o modo História (bem estilo guitar hero). O modo história aparenta ser bem interessante, onde você passa pelos arcos de cada personagem e, após alguns acontecimentos, eles começam a dançar sem razão aparente (?). Brincadeiras a parte, eu pulei o modo história todo, pois é diálogo após diálogo e eu estava com preguiça para ficar traduzindo do Japonês. Bem simples e objetivo! Vou ver o modo história por completo quando eu pegar a versão do ocidente! :)

Além de bem simples, a jogabilidade é bem difícil no início, onde algumas músicas simplesmente te bombardeiam com notas para apertar, te deixando confuso. Porém nada que um bom treino não resolva. Além do mais, as músicas são tão boas mas tão boas, que você não vai ligar de jogá-las mais de 1 vez. Para platinar, você precisa terminar o modo história, rejogar todas as músicas no modo Free Dance e também fazer algumas coisas específicas, como falhar uma dança na dificuldade All Night (não tentem esta merda), conseguir todos os "cheats" e ver todas as interações de todos os personagens. Dá pra terminar tudo num dia só de boas. E falando na interação dos personagens, tá aí uma coisa incrível: Durante as danças, existe o "Fever Mode", onde acontece tipo um "solo" e outro personagem entra para dançar junto com o principal e os dois começam a fritar de tanto dançar. Isso é incrível, pois cada um tem uma interação diferente dependendo do dançarino principal.

Enfim, vale MUITO a pena! É simples, divertido e com alto fator de replay! E só lembrando que tenho ele para empréstimo! Se alguém quiser, é só pedir que eu boto na fila (claro, seguindo as regras). :victory:

 

Nota do Jogo: 10/10

Dificuldade da Platina: 4/10

 

Platina #74: Dragon Quest XI

aka melhor JRPG de todos os tempos

 

hQK20D4.jpg

 

Meus amigos... que jogo! Só posso dizer isto! Que JRPG raíz! Que JRPG perfeito! Valeu cada centavo gasto! Este vou manter na minha coleção para sempre!

Primeiro de tudo: O jogo é perfeito em todos aspectos: Gráficos exorbitantes, trilha sonora épica (mesmo contendo apenas uma música para cada aspecto), personagens ultra carismáticos e história surpreendente!

Como disse acima, este é um JRPG raíz, onde você joga por turno e é preciso upar constantemente para conseguir enfrentar os desafios diabólicos do jogo. O jogo não aparenta ser difícil e realmente não é... até certa parte. Ou você fica overpower ou você apanha demais. É 8 ou 80. Por mais incrível que pareça, não demora nem um pouco para chegar ao nível 99 com todos os personagens (requisito para a platina). Por mais que a jogabilidade seja por turnos, você não fica enjoado, pois existem muitas técnicas, magias e ações entre personagens para fazer.

A história é MAGNÍFICA! Surpreendente demais, tendo sua construção perfeita do início ao fim, envolvendo desde o cliché onde uma pessoa deve salvar o mundo da escuridão até traições. Além deste game conter o "New Game +" mais criativo de todos os tempos! Aí já é spoiler :hihi:

Sobre a platina, ela é mediana mais puxado pro difícil. Nada que uma equipe bem evoluída não resolva, porém é difícil no aspecto de conteúdo. È muita coisa pra fazer! Upar todos até o nível 99, conseguir x quantidades de ítens, completar 40 side quests, completar 10 objetivos no casino (sim tem um casino e é incrível). Platinei em torno de 80-90 horas, o que é pouco, considerando um JPRG.

Enfim, na primeira oportundade, joguem! Vocês não vão se arrepender!

 

Nota do jogo: 100000/10

Dificuldade da Platina: 7/10

 

Abraços meus amigos! :krumel:

 


Editado por Oliveira070797, 19 novembro 2018 - 10:50.

ezgif_5_dbd0be5341.gif

 

Oliveira070797.png


#6128 jon86rodriguez

Postado 19 novembro 2018 - 12:38

*
POPULAR

full-trophy_0.png

 

WARRIORS OROCHI 4

 

(o verdadeiro musou)

 

Depois de mais de trocentas horas saiu a platina desse tão amado mussou.

sem dúvida uma das melhores opções pra quem curte o gênero musou.

 

Eu curto muito esse estilo desde a época que joguei o Devil Kings (sengoku basara) no Ps2 eu achei fenomenal sair matando todo mundo sem se preocupar com muita coisa. Mas pra platinar dá um trabalhão danado tem que repetir muitas missões pra conseguir cumprir todos os desafios, alguns relacionados com o tempo ou defender uma pessoa aí fica impossível fazer tudo numa jogada só...

 

A jogabilidade e os gráficos estão muito bem feitos, principalmente os personagens super bem detalhados, apesar de que a gente quase não repara nos detalhes de tão rushado que o jogo é kkk

 

Uma platina pra poucos realmente... geralmente quem pega larga na metade do caminho pq é cansativo mesmo

 

 

 

 



#6129 JaspYohn

Postado 19 novembro 2018 - 15:45

*
POPULAR

 ratchet-clank-movie-afm-poster-1280jpg-3 

 

#10 - Ratchet & Clank

 

Joguinho maravilhoso. Muito bem feito, com gráficos muito bonitos e uma jogabilidade muito tranquila.
O único que eu havia jogado foi o All 4 One e já havia gostado bastante. 
Obrigado, Plus por ter disponibilizado esse excelente game!
Recomendo para quem ainda não fez.

Excelente platina a todos!

Bjs do Japa!

 


image.gif     JaspYohn.png?0.109582415977    image.gif

 JaspYohn-jogo.png?0.42979581422

 

Recomendações.MYPST.FACEBOOK

 

TrocaJogo

 

Empréstimos

 

 


#6130 talespagni

Postado 19 novembro 2018 - 18:05

*
POPULAR

Platina # 109 - Far Cry Primal

 

h9Obpzi.jpg

Se é verdade eu não sei, mas quem acredita, compartilha.

 

No último (ou seria primeiro?) jogo da saga, entramos diretamente no túnel do tempo e voltamos para o saudoso período pré-histórico em que, como diz a poesia, "homem é homem, menino é menino, macaco é macaco"...

 

Meus caros, aqui não tem muito segredo: se você está lendo esta resenha, provavelmente já conhece (e já jogou) algum jogo da série. É tudo na mesma toada, com a exceção que desta feita não temos armas de fogo.

 

A história é basicamente aquilo que você já está acostumado com a série: você cai de paraquedas num lugar desconhecido e inóspito, e tal qual o "enviado pelos céus", o "predestinado", precisa limpar o local das forças maléficas do mal (sim, um pleonasmo!) até que, no fim de sua jornada, você percebe que tudo não era aquilo que você estava pensando.

 

Em termos de valores de produção, temos um aperfeiçoamento na (já ótima) jogabilidade da franquia; o mapa, apesar de não tão grande, atende bem às expectativas; as missões (como sempre) são diversificadas e interessantes; e por aí vai, na mesma toada dos anteriores. É realmente um game gostoso de se jogar, tudo flui muito bem, você passa horas lá naquele mundo e não vê o tempo passar.

 

Muita gente torceu o bico porque não temos aqui dublagem (em qualquer língua que seja). Mas o que vocês querem, povo de Deus? O jogo se passa centenas (milhares?) de anos antes da invenção da língua escrita e falada... vocês queriam o que, todo mundo fluente em inglês coloquial?

 

Em relação aos troféus, é tudo seguindo o padrão dos jogos da série: feche a história, apanhe os coletáveis, faça uma ou outra eliminação de modo X, Y e Z, e por aí vai. Jogou um, jogou todos. Fechou um, fechou todos.

 

A impressão que fica, finalmente, é que este jogo, apesar de ser um exemplar menor dentro do catálogo da franquia, é de certa forma até mesmo subestimado e (foi) desacreditado por alguns. Mas não se enganem, é um jogo de boa qualidade, e certamente proporciona dezenas de horas de diversão.

 

Nota do jogo: 6/10

Dificuldade da platina: 4/10

Tempo pra platina: 25 horas


talespagni.png

 

Os melhores jogos (que já joguei): PS3 e PS4


#6131 talespagni

Postado 19 novembro 2018 - 21:01

*
POPULAR

Platina # 110 - Homefront: The Revolution (platina + 100%)

 

Homefront_The_Revolution_-_Beyond-11.jpg

Quem vê, pensa.

 

Neste último capítulo da série "Far C... não, peraí, falha no engano.

 

Temos aqui mais um FPS de mundo aberto chupinhadíssimo, adivinhem vocês, da franquia "Choro Distante": desta vez, controlamos um personagem que cai de paraquedas num EUA utópico, controlado pela Coréia do Norte (caramba, os caras são criativos mesmo, hein?) em torno de alguma sanção econômica que saiu do controle. Cabe a nós, pobres jogadores, destruir tudo e todos e restaurar ordem ao caos, "pelo povo"! Baita povo que não sabe o que fazer das coisas, isso sim.

 

Como em diversos títulos deste gênero, o enredo nos é contado, aos poucos, através de dezenas de missões do modo história, juntamente com dezenas de missões secundárias e diversas outras encheções de linguiça, tipo "encontre uma bateria pra ligar a eletricidade da casa do fulano". É tudo na mesma tônica: viu um, viu todos. De uma certa maneira, a história não é um ponto negativo, porém também não empolga, não traz surpresas e reviravoltas e nada do tipo.

 

Em termos técnicos, este jogo teve diversos problemas em seu desenvolvimento, trocando de mãos entre produtoras, refletindo na qualidade geral do trabalho, ligeiramente abaixo da média para jogos do estilo. Há uma sensação de "crtl c, crtl v" em diversas partes do mapa, há uma forte queda de taxa de quadros em momentos mais agitados, e existem alguns troféus bugados também. É necessário, portanto, uma pesquisa prévia antes de se encarar o desafio da platina e/ou 100%.

 

Em termos de platina/100%, é uma lista um pouco diferente da que estamos acostumados, pois há troféus que pedem por ações específicas que só podem ser realizadas em determinados momentos do jogo; se você já passou da missão em questão, já era mermão, toca criar um novo save. As DLCs expandem um pouco a história pré e pós-campanha, e tem uma certa qualidade e jogabilidade diferentes das apresentadas no jogo principal.

 

Há também um modo coop online (com alguns troféus, aliás), bastante divertido, onde jogamos em uma equipe de até quatro pessoas, passeando por uma boa quantidade de fases no estilo "fetch quest": vá até tal lugar, mate fulano, entregue papel pra beltrano, defenda ponto Z; é basicamente isto, porém não deixa de ser bacana.

 

Temos aqui, no frigir dos ovos, um jogo onde um maior cuidado e tempo de polimento ocasionaria numa experiência mais marcante a todos os envolvidos. Como a ganância e a desorganização falam mais alto, sua nota final fica prejudicada.

 

Nota do jogo: 4/10

Dificuldade do 100%: 5/10

Tempo pro 100%: 50 horas


Editado por talespagni, 19 novembro 2018 - 21:10.

talespagni.png

 

Os melhores jogos (que já joguei): PS3 e PS4


#6132 talespagni

Postado Ontem, 18:18

Platina # 112 - Just Cause 3 (platina + 100%)

 

screen-shot-2015-11-30-at-100936-pm.png

"Como tirar um paraquedas do cu: versão for dummies"

 

Senhoras e senhores, vamos começar por uma pergunta: o que é uma "Justa Causa"?

 

Agora que vocês (talvez) sabem o que torna uma causa... justa, fica a indagação: seria esta nova causa... justa?

 

Sim, em termos: a jogabilidade realmente melhorou bastante de um título para o outro, com arestas sendo aparadas, e gordura sendo retirada; o design do mapa teve um grande upgrade, com maior diversidade entre as regiões; a trilha sonora é mais intrusiva, o que é especialmente benéfico nos momentos de exploração, em que você não está afim de porradaria e tiroteio; a IA dos inimigos sofreu boa mudança, com eles deixando de ser tão pentelhos assim; a jogabilidade dos veículos também melhorou, nada mais daquela sensação de se pilotar um carrinho de autorama; e por aí vai.

 

Infelizmente, alguns vícios ainda continuaram: a campanha principal é curtíssima, e recheada de personagens que tentam ser engraçados e passam bem longe disso; há uma infinidade de coletáveis e linguiças penduradas ( ͡° ͜ʖ ͡°) pelo mapa esperando você ir lá e apertar X em cima pra contar algo pra estatística "final" do jogo; as missões secundárias vão sempre na mesma toada; o mapa AINDA proporciona aquela sensação frustrante de "crtl c, crtl v" que tanto vemos por aí, especialmente nas cidades e vilas; há uma enormidade de "challenges" que inflam a vida útil do jogo (e acredite, você tem que tirar nota máxima em TODOS!); e, principalmente, continua aquela velha porcaria da taxa de quadros cair absurdamente durante os momentos em que muita coisa acontece simultaneamente na sua tela. Este último fator, meus amigos, é algo que se torna indesculpável dar nota alta ao jogo, em pleno 2018.

 

Aliado ao que comentei acima, também, temos vários bugs e glitches presentes, com grande destaque pra uma certa "challenge" que pede para você atingir determinada velocidade com um carro, e depois direcionar ele à um bando de véiculos inimigos e saltar um pouco antes, explodindo tudo. O problema disso é que existe uma parede invisível perto dos inimigos, ou seja, você salta do seu carro, ele explode, e você nem de perto chega na pontuação necessária pra atingir a nota máxima. O tempo que eu gastei pra fazer todas as demais (110?) "challenges", eu gastei o mesmo somente nesta, repetindo uma ação que leva cerca de um minuto. Ou seja, gastei cerca de 12/15 horas apenas pra fazer UMA "challenge", insistindo até que o jogo me deixasse superar a pontuação de 5 estrelas.

 

As três DLCs são uma encheção de linguiça, também: agregam uma ou outra coisa ao jogo, porém nos passam a sensação de que foi um conteúdo cortado da versão final (original).

 

A ideia, a premissa deste jogo é excelente, porém sua execução, principalmente na parte técnica, é um terror, um verdadeiro pesadelo para quem se dispor a encarar a platina e/ou o 100%.

 

E podem apostar comigo: o Just Cause 4 vai sair na Plus daqui um tempo.

 

Resumindo: esta Causa ainda é Justa? Vocês que me digam.

 

Nota do jogo: 4/10

Dificuldade do 100%: 6/10

Tempo pro 100%: 70 horas

 


talespagni.png

 

Os melhores jogos (que já joguei): PS3 e PS4


#6133 JaspYohn

Postado Ontem, 19:16

guacamelee.jpg

 

 

#11 - Guacamelee Super Turbo Championship Edition

 

Como amo jogos de plataforma. Traz um pouco de desafio e o game é espetacular. Melhor ainda é poder jogar e se divertir muito com a namorada.
Infelizmente não tem modo online, pq serviria muito bem para se divertir com amigos também (Até 4 players).
Guacamelee é aquele joguinho viciante, que não te cansa e te faz jogar sem ver as horas passar... além de ter uma platina muito tranquila. Recomendo fortemente a todos. Com certeza não se arrependerão. Pretendo pegar o 2 e já estou ansioso para jogá-lo.

 

Excelente platina a todos!

Com esse game aqui, é platina e diversão garantidas. 

 

Bjs do Japa!
 


image.gif     JaspYohn.png?0.109582415977    image.gif

 JaspYohn-jogo.png?0.42979581422

 

Recomendações.MYPST.FACEBOOK

 

TrocaJogo

 

Empréstimos

 

 


#6134 xPLuFFye

Postado Ontem, 23:27

full-trophy_0.png

 

Platina #077 - God of War

 

Nunca fui muito fã da saga God of War, pelo simples fato da historia acontecer na Mitologia Grega, não era tão interessado pelo assunto, diferente da Mitologia Nórdica, que eu adoro e tenho como referencia de jogo Valkyrie Profile: Lenneth como o meu predileto. 

Finalmente GOW conseguiu prender minha atenção, do inicio ao fim, historia excelente, me amarrei em vê-lo fazendo de fato o papel de pai para com seu filho Atreus, e o mais interessante como um completa o jogo, nunca achei que isso seria possível, pelo fato do Kratos ser um cara muito P#t@ da vida.

Além do jogo, gostei da extensão do mapa, lugares bonitos, missões secundarias, caçadas ao tesouro e a variação de skills da Lamina do Caos e do Machado, que por sinal, eu gostei mais.

 

Recomendo com força, e espero que o próximo jogo seja tão bom quanto esse, e espero que aquele "spoiler" na caverna de Jotunheim não seja real.

 

Depois de anos e anos, passei a gostar dessa saga.


tumblr_mdrhpahqbm1qd4dt1.giftumblr_mdrhnfqt0G1qd4dt1.giftumblr_mdrhm3zHzf1qd4dt1.giftumblr_mdrhlsJTvZ1qd4dt1.giftumblr_mdrhmkNPVJ1qd4dt1.giftumblr_mdrhn068cl1qd4dt1.giftumblr_mdrhpjQ7CM1qd4dt1.gif

1RHFDad.jpg pluffye.png y8HQCQk.jpg

 

GUIA DE TROFÉUS

PLATINAS

100% PSN

Spoiler
Spoiler
Spoiler

#6135 talespagni

Postado Há 18 minutos

Platina # 115 - Sniper: Ghost Warrior 3

 

sniper_ghost_warrior_3.jpg

"Solta o porco... digo, o drone!"

 

Um grande retrocesso em relação aos dois jogos anteriores da série (especialmente o 2o, um dos jogos mais subestimados e bacanas do PS3), "Atirador de Elite: Guerreiro Fantasma 3" (leiam este título com a voz do narrador do "Sessão da Tarde") trouxe grandes mudanças à fórmula da franquia, resultando em algumas boas e várias péssimas lembranças.

 

A alteração de um jogo linear para um de mundo aberto foi extremamente prejudicial para a qualidade do produto, tirando o foco da essência dos anteriores, que era a campanha principal. Aqui, temos a substituição de uma narrativa centrada em poucos (sucintos) aspectos por um sistema de "fetch quests", em que você se locomove ao seu QG, fala com alguém ao rádio, recebe instruções, e depois precisa segui-las, indo até ponto A pra fazer atividade X, depois indo até ponto B pra falar com fulano, e por aí vai. Tal método invoca uma repetição e cansaço extremos da fórmula apresentada ao longo da narrativo, o que te deixa anestesiado e corta fortemente sua empolgação em prosseguir.

 

Temos aqui a história de um atirador de elite (bem, não pensavam que ele seria um... bombeiro, certo?) que precisa cumprir uma missão na Europa Oriental e, no meio disso, ir atrás do irmão, há muitos anos perdido. O enredo é bem no estilo "vamos atirar pra todos os lados", e não acerta praticamente quase nada.

 

Um grande ponto negativo, também, são os absurdos tempos de carregamento do jogo, talvez os maiores que já vi no PS4: ao se iniciar o aplicativo levam-se quase 10 minutos (!!!) pro mapa ser carregado; quando você precisa trocar entre as 3 regiões dentro do mapa do jogo, idem. Isto é algo que fica bem difícil de se defender, com a atual tecnologia dos consoles.

 

Mas tudo não são críticas, também: a jogabilidade continua excelente, primorosa; os gráficos são ótimos, não devendo nada pra um "Far Cry" da vida; o mapa tem um design interessante e há uma boa quantidade de atividades secundárias para se participar.

 

Em termos de platina, este é definitivamente o jogo mais fácil da série: não há troféu para se fechar em dificuldades avançadas, os coletáveis são poucos e de fácil localização, e os troféus aleatórios (diversos) pedem por uma quantidade bem baixa de determinada atividade para serem desbloqueados (por exemplo, o troféu de se andar X km usando veículo é desbloqueado logo nas primeiras horas da campanha). No mais, uma platina rápida (pra um jogo de mundo aberto) e indolor.

 

Muitas vezes, menos é mais. Espero que um dia as produtoras mais "humildes" entendam isto, e sobretudo aprendam a focar no que o seu público-alvo quer.

 

Nota do jogo: 5/10

Dificuldade da platina: 4/10

Tempo da platina: 25 horas


talespagni.png

 

Os melhores jogos (que já joguei): PS3 e PS4





5 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

4 membros, 1 visitantes, 0 membros anônimos